Separadas por pandemia, mãe e filha se reencontram em Israel após 6 meses

A pequena Melaniya Petrushanska viajou de Israel com a avó para passar um feriado em Kiev, na Ucrânia, e ficou impedida de voltar por conta de restrições

Da CNN
23 de julho de 2020 às 15:38 | Atualizado 23 de julho de 2020 às 15:38

Separadas durante seis meses por causa da pandemia de Covid-19, uma mãe e a filha, de três anos, tiveram um reencontro emocionante nessa terça-feira (21), no Aeroporto Internacional Ben Gurion, perto de Tel Aviv, em Israel.

A volta de Melaniya para casa foi cheia de obstáculos, mas emocionou quem viu a cena do reencontro com a mãe, Alona, na saída do aeroporto.

No início do ano, a pequena Melaniya Petrushanska viajou de Israel com a avó para passar um feriado em Kiev, na Ucrânia. No entanto, as restrições impostas pelo governo israelense incluíram o fechamento das fronteiras, o que separou a família ucraniana durante a pandemia.

Leia também:

Tentei estar com ela, diz palestino que escalou hospital para ver mãe com Covid
Nos EUA, professora cuida de bebê enquanto mãe se recuperava da Covid-19
Filhos mandam mensagem para infectologista em Dia das Mães: 'Orgulho de você'

Com as fronteiras fechadas, quase nenhuma companhia aérea estava prestando serviços. A idade dela também entrou para a lista de impecilhos, já que ela teria que viajar sozinha, pois a avó, que é ucraniana, estava impedida de entrar em Israel por conta das restrições a estrangeiros.

Para irem buscar a filha, os pais precisaram passar quase um mês em quarentena – 14 dias antes da viagem e o mesmo período ao retornar.

Depois de meses de batalha para trazer Melaniya para casa, os pais entraram em acordo com uma companhia áerea de Israel, que aceitou levar a menina de volta desde que ela fosse acompanhada por um funcionário durante todo o trajeto. A empresa divulgou foto da garotinha acompanhada pelo funcionário.

(Edição: Luiz Raatz)

Melaniya Petrushanska durante voo entre Kiev, na Ucrânia, e Tel Aviv, em Israel
Foto: CNN (23.jul.2020)
Melaniya Petrushanska reencontra a mãe, Alona, seis meses depois
Foto: Reprodução/CNN (23.jul.2020)