Reino Unido confirma primeiro caso de gato infectado com Covid-19


Leonardo Lopes, da CNN, em São Paulo
27 de julho de 2020 às 09:48 | Atualizado 27 de julho de 2020 às 12:53

A diretora veterinária do Reino Unido, Christine Middlemiss, confirmou, nesta segunda (27), o primeiro caso confirmado no país do novo coronavírus coronavírus em um gato doméstico.

"Este é um evento muito raro com detecção de animais infectados, até o momento demonstrando apenas sinais clínicos leves, e se recuperando dentro de alguns dias", disse Christine.

Leia mais: 
Novo estudo confirma contaminação pelo novo coronavírus entre gatos
Do vison ao seu gato: o que se sabe sobre a relação entre Covid-19 e animais

O anúncio do Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra) foi feito após a confirmação através de testes laboratoriais com amostras do gato coletadas no último dia 22 em um laboratório da Agência de Saúde Animal e Vegetal (APHA), na cidade de Weybridge.

Apesar da confirmação, o governo britânico alerta que não há evidências claras que sugiram que o gato possa transmitir o vírus. "Não há evidências que sugiram que os animais transmitam diretamente o vírus aos seres humanos. Continuaremos a monitorar essa situação de perto e atualizaremos nossas orientações para os donos de animais, caso a situação mude", acrescentou a diretora.

A hipótese do governo vai justamente na direção contrária. "Todas as evidências disponíveis sugerem que o gato contraiu o coronavírus de seus proprietários que haviam testado positivo  anteriormente para Covid-19", afirmou o governo em nota. O gato e seus donos já se recuperaram da doença, e não houve transmissão para outros animais ou pessoas da casa.

O gato foi inicialmente diagnosticado por um veterinário particular com herpes felina, uma infecção respiratória comum para animais. Porém, as amostras do gato testaram positivo para o novo coronavírus, como parte de um programa de pesquisa. A contraprova feita pelo governo confirmou o diagnóstico de Covid-19.

A orientação atual da agência de Saúde Pública do Reino Unido é para que as pessoas sigam lavando as mãos regularmente antes e depois de ter contato com seus animais domésticos. "Este é o primeiro caso de um gato doméstico com teste positivo para COVID-19 no Reino Unido, mas não deve ser motivo de alarme", afirmou a diretora médica da agência, Yvonne Doyle.

O Reino Unido reportou o caso à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE). Ao redor do mundo já foram confirmados poucos casos de animais infectados com Covid-19 na Europa, América do Norte e Ásia.