Hospitais em Beirute estão em “situação caótica”


Luana Franzão* da CNN
04 de agosto de 2020 às 15:25 | Atualizado 04 de agosto de 2020 às 16:03
Explosão em Beirute

Imagens da explosão em Beirute hoje (4)

Foto: 04/08/2020 Karim Sokhn/Instagram/Ksokhn + Thebikekitchenbeirut/via REUTERS 

Um produtor da CNN em Beirute descreveu uma “cena caótica” na emergência de um dos hospitais da cidade que está atendendo vítimas da explosão nessa terça-feira (4).

Os médicos estão realizando triagens no meio dos corredores, enquanto tentam atender dezenas de feridos.

“Algumas pessoas tinham membros fraturados, outras foram atingidas por muitos estilhaços de vidro”, disse Ghazi Balkiz

“Eu entrei e vi pessoas deitadas no chão, médicos tentando colocar cateteres intravenosos nelas. Algumas estavam desmaiadas”, ele adicionou.

O ministro da saúde do Líbano afirmou que a explosão deixou mais de 25 mortos e mais de 2.500 feridos.

Em entrevista em canais de televisão locais, ele disse inicialmente que havia mais de 30 vítimas fatais e 3.000 feridos. 

As emergências estão lotadas de feridos, e um dos principais hospitais locais - o Centro Médico da Universidade Americana de Beirute - não consegue suportar mais pacientes, parcialmente por conta de danos causados pela explosão, de acordo com a mídia estatal.

A Cruz Vermelha libanesa fez um “chamado urgente” pedindo que pessoas de todos os tipos sanguíneos façam doações para ajudar no tratamento dos feridos, em sua conta no Twitter.

Imagens das proximidades da explosão mostram carros, ambulâncias e veículos militares transportando feridos despertos e outros que pareciam desacordados.

Enquanto o total de mortes não é anunciado oficialmente, muitos trabalhadores de hospitais e políticos falaram à imprensa local demonstrando preocupações de que o número de vítimas pode ser grande.

Com Reuters