Navio naufragado despeja toneladas de óleo nas Ilhas Maurício

País decretou estado de emergência ambiental; local da embarcação é próximo de reserva marinha

Sara Spary e Amy Woodyatt, da CNN
08 de agosto de 2020 às 20:53 | Atualizado 10 de agosto de 2020 às 14:37

As Ilhas Maurício estão enfrentando um estado de emergência ambiental após um navio naufragado quebrar e começar a despejar óleo no Oceano Índico.

A embarcação encalhou em Pointe d'Esny, no leste da nação insular, no fim de julho, de acordo com relatos da mídia e de ativistas ambientais. O local é próximo da reserva do parque marinho Blue Bay e de várias praias populares entre turistas.

Danos ao casco do navio causaram o vazamento de resíduos poluentes nas áreas do entorno, e fotos circulando nas redes sociais mostram óleo grosso e grudento na água e na terra. 

Naufrágio de navio despeja toneladas de óleo nas Ilhas Maurício
Foto: Reprodução/Twitter @PKJugnauth

Na sexta-feira (7), o primeiro-ministro Praving Jugnauth declarou estado de emergência ambiental. As Ilhas Maurício ficam perto da Ilha da Reunião, colônia francesa, e Jugnauth pediu ajuda ao presidente francês Emmanuel Macron no Twitter. 

O líder mauriciano disse que "nosso país não tem as habilidades e o conhecimento para reflutuar navios encalhados". 

No sábado (8), Macron disse que a França estava enviando times e equipamento da Ilha da Reunião em resposta.

Happy Khambule, gerente sênior de campanhas do clima e energia do Greenpeace na África, alertou que o navio de carga estava despejando "toneladas de diesel e óleo no oceano" e ameaçando a fauna da área. 

"Milhares de espécies ao redor das lagoas intocadas de Blue Bay, Pointe d'Esny e Maheburgo correm risco de se afogarem em um mar de poluição, com consequências graves para a economia, segurança alimentar e saúde das Ilhas Maurício", disse em nota.

O ministro do meio ambiente do país, Kavy Ramano, declarou que as Ilhas Maurício estão em uma crise ambiental.

Younous Omarjee, membro do parlamento europeu na Ilha da Reunião, disse à CNN que a cooperação internacional seria necessária para lidar com o desastre ambiental. 

"Essa é uma crise ambiental séria e nós ainda não sabemos todas as consequências que pode ter. É também terrível para as Ilhas Maurício, cuja economia baseada em turismo já havia sido severamente impactada pela pandemia", afirmou. 

A ministra da transição ecológica da França, Barbara Pompili anunciou neste sábado que a França está oferecendo apoio para as autoridades mauricianas para lidar com o vazamento. 

(Texto traduzido, leia o original em inglês).