Argentina estende quarentena até o fim de agosto

Regiões que registraram maior circulação de casos da Covid-19 nas últimas semanas voltarão para a fase inicial de isolamento

Carolina Figueiredo* Da CNN, em São Paulo
14 de agosto de 2020 às 19:33
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou nesta sexta-feira (14) que a quarentena para conter a proliferação do novo coronavírus será mantida no país até o dia 30 de agosto.

Fernández também informou que algumas regiões que registraram maior circulação de casos da Covid-19 nas últimas semanas voltarão para a fase inicial de isolamento, com medidas mais restritivas.

A área metropolitana de Buenos Aires foi mantida na fase mais branda de reabertura, onde ficará até o dia 16 de agosto. As cidades de Tartagal, La Rioja, Chamical, Santiago del Estero e La Banda passarão para as medidas mais restritivas, com funcionamento apenas de serviços essenciais.

Leia também

Argentina e México fecham acordo para produzir vacina de Oxford contra Covid-19

“Precisamos encontrar uma solução para a doença, e o único remédio que encontramos até agora é limitar ao máximo a movimentação das pessoas”, disse Fernández.

A Argentina registra, até esta sexta-feira (14), 276.072 casos confirmados e 5.428 mortes pelo coronavírus.

Na última quarta (12), Fernández anunciou que a Argentina e o México fecharam um acordo com a farmacêutica AstraZeneca para produzir 150 milhões de doses da potencial vacina contra a Covid-19.

A vacina será produzida em parceria entre os dois países e o objetivo é que ela abasteça toda a América Latina, com exceção do Brasil, que já fechou outros acordos.

“Devemos ter a máxima prudência ao nos reunirmos até a chegada da vacina”, pediu o presidente argentino.

(*sob supervisão de Giovanna Bronze)