CNN Mundo: Líderes de partidos no Líbano tentam evitar novas eleições

Analista de Internacional da CNN, Lourival Sant'Anna entrevista Jad Hattouni, estudante de jornalismo em Beirute, sobre a situação do país

Da CNN
14 de agosto de 2020 às 15:08 | Atualizado 14 de agosto de 2020 às 19:43
 

Depois da renúncia do gabinete que governava o Líbano na esteira da explosão que matou mais de uma centena de pessoas e deixou milhares de feridos em Beirute, o parlamento do país aprovou o estado de urgência, que coloca todas as forças de segurança sob o comando do Exército.

O analista de Internacional da CNN, Lourival Sant'Anna entrevista Jad Hattouni, estudante de jornalismo em Beirute, filho de mãe brasileira e de pai libanês, para analisar a situação política do país e suas consequências.

Enquanto a população está nas ruas, pedindo mudanças na democracia libanesa, os líderes dos partidos tradicionais discutem em seus gabinetes como acomodar a situação para não perderem o poder que sempre detiveram.

O primeiro-ministro Hassan Diab renunciou, pedindo a antecipação das eleições. O presidente do parlamento, Nabih Berri, defende a formação de um governo de união nacional e uma reforma eleitoral para acabar com a distribuição do poder segundo as seitas e os clãs. Mas a resistência é grande e o presidente Michel Aoun espera uma articulação entre os líderes.

(Edição: Leonardo Lellis)