Correio dos EUA diz que cédulas podem não chegar a tempo da contagem de votos

Em carta enviada para os estados, Serviço Postal dos Estados Unidos diz que prazos eleitorais 'parecem incompatíveis com os padrões de entrega' da empresa

Ellie Kaufman, da CNN
14 de agosto de 2020 às 17:03 | Atualizado 14 de agosto de 2020 às 23:49

O Serviço Postal dos Estados Unidos (USPS) alertou que pode não ter tempo suficiente para que as cédulas de votação à distância para a eleições presidenciais sejam retornadas para os escritórios de contagem, de acordo com comunicados vistos pela CNN nesta sexta-feira (14).

Essa possibilidade acrescenta um novo nível de incerteza para a votação, marcada para 3 de novembro, e deixa os estados sem saber como evitar o problema.

Vários estados receberam comunicações do conselho-geral do USPS descrevendo os prazos e preços padrão de entrega de correio antes da eleição de novembro.

As mensagens também alertam os secretários estaduais de que as leis eleitorais estabelecidas pelos estados não garantem, necessariamente, que as cédulas sejam recebidas a tempo de serem contadas.

A CNN obteve cartas enviadas para os estados de Washington, Pensilvânia, Califórnia e Carolina do Norte. O gabinete do vice-governador de Utah também confirmou que recebeu uma carta com o mesmo teor no final de julho. O jornal norte-americano The Washington Post relatou que 46 estados e a capital, Washington DC, receberam avisos semelhantes.

“Certos prazos relativos às cédulas enviadas pelo correio, particularmente com respeito a novos residentes que se registram para votar pouco antes do dia da eleição, parecem incompatíveis com os padrões de entrega do serviço postal”, escreveu o conselheiro-geral do USPS, Thomas Marshall, ao secretário estadual da Califórnia, Alex Padilla. 

Assista e leia também:

Quase 80% dos americanos podem votar pelo correio nas eleições de 2020
Trump cogita proibir voto pelo correio e ameaça processar estado de Nevada
Eleições nos EUA: como a pandemia da Covid-19 mudou as convenções políticas

"Essa incompatibilidade cria um risco significativo de que algumas cédulas não sejam devolvidas pelo correio a tempo de serem contadas de acordo com as leis", completou.

Os comunicados listam os tempos e preços de entrega de correspondência padrão para correspondência de primeira classe e de marketing, os dois tipos de correspondência que o USPS envia. Muitos estados usam a taxa de correspondência de marketing sem fins lucrativos para enviar correspondência eleitoral, incluindo cédulas para o voto de cidadãos ausentes e de votação a distância.

O USPS afirma que a correspondência eleitoral deve ser enviada pelos eleitores por correspondência de primeira classe, que é mais cara do que a taxa de marketing sem fins lucrativos.

“Os funcionários eleitorais estaduais ou locais geralmente podem usar o correio de primeira classe ou o correio de marketing para enviar cédulas em branco aos eleitores”, afirmam as cartas.

A correspondência de primeira classe leva de dois a cinco dias para ser recebida, enquanto a correspondência de marketing leva de três a dez dias, de acordo com o USPS. 

Assista e leia também:

Eleições nos EUA: Trump perde terreno enquanto país luta contra Covid-19
Biden arrecada US$ 48 milhões em 48 horas após indicar Harris como vice
Professor que adivinha resultado das eleições desde 1984 diz que Trump perderá

Isso, de acordo com o secretário informações públicas do governo da Pensilvânia, é um tempo de entrega mais longo do que o previsto nas primárias de junho, de acordo com um processo judicial relacionado.

A lentidão na entrega é, segundo o processo judicial, um resultado provável das recentes mudanças implementadas pelos correios que vêm sendo criticadas por colocar em risco a possibilidade de realização de votação por correspondência em todo o país

Como resultado, a Pensilvânia disse que está disposta a estender o prazo de recebimento das cédulas para até três dias após a eleição, desde que sejam enviadas por correio até o dia da votação.

Embora a carta afirme que o USPS não recomenda mudanças nas leis eleitorais nesses estados, ela diz que o Serviço Postal está alertando aos estados que não pode ajustar seus padrões de entrega para as leis eleitorais estaduais.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês)