Nova Zelândia estende restrições por mais 12 dias após novos casos de Covid-19

Após 102 dias sem transmissões locais, país registrou 30 novas infecções (29 locais e 1 importado) durante a semana

Isaac Yee, da CNN
14 de agosto de 2020 às 03:55 | Atualizado 14 de agosto de 2020 às 08:07

A primeira-ministra da Nova Zelândia Jacinda Ardern anunciou, nesta sexta-feira (14), que as atuais restrições impostas no país por conta do novo coronavírus serão estendidas por mais 12 das. 

O anúncio foi feito depois que o país relatou 12 novos casos transmitidos localmente na sexta-feira. A Nova Zelândia registrou um total de 30 novos casos - 29 deles transmitidos localmente e um importado - desde terça-feira, quando quebrou uma série de 102 dias sem infecções locais.

Leia também:
Por que tantos testes de vacina estão acontecendo no Brasil?

Sinovac: conheça detalhes da vacina chinesa em parceria com Instituto Butantan

Premiê da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, durante entrevista coletiva
Foto: Martin Hunter - 13.mar.2020 / Reuters

As restrições não são as mesmas em todo o território. Auckland está em alterta nível 3, enquanto o resto do país está em alerta nível 2. 

 “Mantendo nossa abordagem de precaução e a filosofia da Nova Zelândia de trabalhar duro e se antecipar, hoje o gabinete concordou em manter nossas configurações atuais por mais 12 dias”, disse Ardern em uma entrevista coletiva hoje.

No final do bloqueio estendido, Ardern disse que espera ter identificado e isolado o epicentro para que Aukland possa retornar ao nível 2.

"Isso significa que Auckland permanecerá no nível 3 e a Nova Zelândia permanecerá no nível 2 - o resto do país - até as 23h59 da quarta-feira, 26 de agosto", disse Ardern.

A premiê disse que suspender as restrições agora levaria a uma "explosão potencial de casos", que é a "pior coisa que poderíamos fazer por Auckland e pela economia da Nova Zelândia, acrescentando que" a melhor resposta econômica é uma forte resposta à saúde ".

Sob as restrições de nível 3 em Auckland, locais públicos como museus, playgrounds e academias permanecerão fechados, enquanto as pessoas são instruídas a ficar em casa em sua bolha, exceto para movimentos pessoais essenciais. Sob as restrições de nível 2 em vigor no resto do país, não mais do que 100 pessoas podem se reunir em um local e as empresas devem aderir às diretrizes de distanciamento social.