'Repugnante' e 'quase um crime', diz Biden sobre reação de Trump à pandemia

Em entrevista à CNN dos EUA, democrata comentou as revelações do livro do jornalista Bob Woodward, para quem Trump admitiu conhecer riscos e minimizar Covid-19

Eric Bradner, da CNN
10 de setembro de 2020 às 03:08 | Atualizado 10 de setembro de 2020 às 03:49
Joe Biden concede entrevista para Jake Tapper, da CNN dos EUA
Foto: CNN

Em entrevista à CNN dos Estados Unidos nesta quarta-feira (9), em Michigan, o candidato democrata à presidência do país classificou como "repugnante" e "quase um crime" que o presidente Donald Trump tenha minimizado a Covid-19 mesmo sabendo de seus riscos, como é sugerido em fala do próprio Trump ao novo livro do jornalista Bob Woodward, 'Rage' (Ira, em tradução livre). 

Na visão de Biden, a postura de Trump mostra "por que não temos confiança em sua liderança".

"Isso fez com que pessoas morressem. E o que ele fez o tempo todo?", questionou o democrata.

Leia também:
Trump fará 'justiça' contra a China pela Covid-19, diz Mike Pompeo em convenção

"Ele [Trump] reconheceu que você respira [o vírus], está no ar, e ele não coloca uma máscara. Ele segue falando: 'é ridículo colocar uma máscara, para que você precisa de distanciamento social dessas regras?'", comentou Biden.

O livro de Woodward, para o qual Trump deu 18 entrevistas, inclui o presidente americano dizendo em 7 de fevereiro que "isso [o novo coronavírus] é uma coisa mortal" e em 19 de março que "eu sempre quis minimizar [a pandemia]".

A notícia sobre o manejo do vírus por Trump chega menos de três semanas antes de seu primeiro debate com Biden.

"O objetivo [de Trump] era garantir que o mercado de ações não caísse, que seus amigos ricos não perdessem dinheiro e que ele pudesse dizer que o que acontecesse não tivesse nada a ver com ele", disse o democrata à CNN.

"Ele acenou com uma bandeira branca. Ele foi embora. Ele não fez absolutamente nada", acrescentou Biden. "Pense nisso. Pense no que ele não fez - é quase um crime."