Polícia de Belarus prende centenas de manifestantes na capital

Uma manifestante foi levada de ambulância após deitar no chão, aparentemente inconsciente

Reuters
19 de setembro de 2020 às 11:56

Presidente de Belarus, Alexander Lukashenko discursa em Minsk

Foto: Stringer/Reuters (16.ago.2020)


A polícia de Belarus prendeu centenas de manifestantes no centro da capital Minsk neste sábado (19).

De acordo com uma testemunha no local, cerca de 2 mil pessoas marchavam pela cidade pedindo a renúncia do presidente Alexander Lukashenko, após mais de um mês de sua eleição marcada por acusações de fraude. Ele nega a acusação.

As mulheres eram maioria entre os manifestantes, e, por um momento, entraram em confronto com a polícia. Segundo a testemunha, a polícia então bloqueou o caminho do protesto e começou a capturar manifestantes um por um.

Em certo ponto da manifestação, dezenas de mulheres foram vistas cercadas por policiais vestidos de uniformes verdes e balaclavas pretas enquanto gritavam: "Apenas covardes batem em mulheres!"

Entre os detidos estava a ativista da oposição Nina Baginskaya, de 73 anos, que se tornou um símbolo do movimento contra Lukashenko após brigar com polícias armados no mês passado.

Uma manifestante foi levada de ambulância após deitar no chão, aparentemente inconsciente.

A reação do presidente contra os protestos levou a União Europeia a impor novas sanções contra o governo de Belarus.

Lukashenko, que está a frente do país há 26 anos, diz que os manifestantes são incentivados por potências estrangeiras. No início de setembro, ele conseguiu uma ajuda financeira da Rússia de 1,5 bilhões de dólares.