Brasil também mantém relação com democratas, diz Forster sobre eleições nos EUA

Na posição de embaixador, o diploma afirma que buscará aumentar a presença brasileira nas discussões no Congresso americano

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
22 de setembro de 2020 às 20:57
Nestor Foster, aprovado para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos em entrevista para a CNN (22.set.2020)
Foto: CNN Brasil

Aprovado pelo Senado para ser o novo embaixador do Brasil em Washington, o diplomata Nestor Forster afirmou nesta segunda-feira (22) que as relações entre o país e os EUA independem da reeleição do presidente Donald Trump.

Em entrevista exclusiva à CNN, Forster disse que o Brasil possui "um diálogo fluido" tanto com o Partido Republicano, de Trump, quanto o Partido Democrata, do candidato oposicionista Joe Biden.

Na posição de embaixador, o diploma afirma que buscará aumentar a presença brasileira nas discussões no Congresso americano.

"É importante essa presença no Congresso, sempre com os dois partidos", disse Nestor Forster, em entrevista aos âncoras Monalisa Perrone e Caio Junqueira e aos analistas Fernando Molica e Lourival Sant'Anna.

Assista e leia também:

Senado aprova Nestor Forster para embaixada do Brasil em Washington

Bolsonaro 'desfez mitos' sobre Brasil em discurso, diz novo embaixador nos EUA

Somos vítimas de campanha brutal de desinformação, diz Bolsonaro; leia discurso

Segundo o diplomata, a política externa não é de "alinhamento automático" com os Estados Unidos, mas que ele está certo de que uma relação próxima com o governo americano é parte essencial de aceleração do desenvolvimento brasileiro.

"Historicamente, desde a Segunda Guerra Mundial, todos os países que deram um salto econômico, que melhoraram muito a qualidade de vida das suas populações, tiveram uma relação especial com os Estados Unidos", disse ele, citando Alemanha, Canadá, Coreia do Sul e Japão.