Navalny diz que Putin está por trás de envenenamento e quer voltar à Rússia

Opositor do Kremlin dá entrevista após se recuperar em hospital alemão. Alexei Navalny se sentiu mal em viagem de avião, com alegada contaminação por Novichok

Michelle Adair, da Reuters
01 de outubro de 2020 às 02:32 | Atualizado 01 de outubro de 2020 às 02:34
O líder opositor russo Alexei Navalni
O líder opositor russo Alexei Navalny
Foto: Shamil Zhumatov - 29.set.2019 / Reuters

Um dos principais opositores do regime russo, Alexei Navalny disse a uma revista alemã que o presidente russo, Vladimir Putin, está por trás de sua suspeita de envenenamento e afirmou que voltaria à Rússia. "Minha tarefa agora é permanecer destemido. E não tenho medo!", declarou ao Der Spiegel. 

Após se sentir mal durante uma viagem doméstica, Navalny foi enviado para a Alemanha, onde foi tratado no hospital Charite, em Berlim. O governo alemão afirmou que ele foi envenenado pelo agente nervoso potencialmente mortal Novichok antes de receber alta em setembro.

Leia também:
Substância usada para envenenar Navalny é encontrada em garrafa de água de hotel

Laboratórios de França e Suécia confirmaram envenenamento de opositor de Putin

"Afirmo que Putin está por trás do crime e não tenho nenhuma outra versão do que aconteceu", disse Navalny ao Der Spiegel, de acordo com um extrato de uma entrevista que será publicada na quinta-feira.

Diversos países exigem uma explicação do Kremlin sobre o incidente. O governo de Putin, por sua vez, nega qualquer envolvimento no caso e diz que ainda não viu evidências de um crime.

"Você não sente nenhuma dor, mas sabe que está morrendo", disse Navalny sobre o momento em que o agente nervoso começou a fazer efeito sobre ele.

Um ativista político que ajudou a trazer Navalny para a Alemanha disse em 24 de setembro que o líder da oposição russa levaria pelo menos mais um mês para se recuperar, acrescentando que estava claro que ele planejava retornar à Rússia e retomar a atividade política.