Ninho de vespas assassinas é encontrado nos EUA e pode ser o primeiro no país

Espécie não é nativa e pode matar uma colmeia toda em poucas horas, disse departamento de Agricultura de Washington

Allen Kim, da CNN
23 de outubro de 2020 às 17:21
A vespa gigante asiática, apelidada de 'vespa assassina'
Foto: Divulgação/WSDA

Se você pensou que as vespas assassinas gigantes haviam desaparecido porque sumiram das manchetes, você está enganado.

Entomologistas do departamento de Agricultura do estado de Washington (o WSDA) localizaram nessa quinta-feira (22) o primeiro ninho de vespas gigantes asiátivas nos Estados Unidos, em uma propriedade na cidade de Blaine, a cerca de 180 km da capital do estado, Seattle.

Leia também:

Primeira vespa assassina é capturada no estado de Washington, nos EUA

Com mais de 5 cm, vespas asiáticas 'assassinas' são vistas pela 1ª vez nos EUA

Usando um novo tipo de armadilha, os pesquisadores do WSDA marcaram várias vespas capturadas com rastreadores que emitem ondas de rádio, que os levaram até o ninho, que estava na cavidade de uma árvore em uma propriedade privada. Membros do departamento dizem ter visto dúzias de vespas entrando e saindo da árvore.

Descobertas pela primeira vez no estado de Washington em dezembro de 2019, as vespas gigantes asiáticas são uma espécie invasora, não nativas dos Estados Unidos.

Elas são a maior espécie de vespa do mundo e se alimentam de abelhas e outros insetos. Um pequeno grupo desse animal é capaz de matar uma colmeia inteira de abelhas em poucas horas, disse o WSDA. 

As vespas gigantes asiáticas normalmente fazem seus ninhos no chão, mas podem, ocasionalmente, fazerem em árvores mortas.

O dono da propriedade deu permissão ao WSDA para erradicar o ninho e remover a árvore se necessário, disse o departamento, que planeja executar a ação neste sábado (24). 

O WSDA implementou uma rede de armadilhas ao redor do estado, e entomologistas têm monitorado aparições dessas vespas assassinas em uma tentativa de encontrar e eliminar os ninhos. 

(Texto traduzido, leia o original em inglês)