Com nova alta da Covid-19, Suécia planeja proibir venda de álcool após as 22h

Suécia planeja ampliar restrições para combater a 2ª onda de Covid-19, proibindo venda de álcool após as 22h e fechando bares e restaurantes às 22h30

Por Amy Cassidy, da CNN
12 de novembro de 2020 às 01:54
Stefan Lofven, Suécia
O primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven
Foto: Christian Hartmann - 21.fev.2020/Reuters


 

A Suécia planeja ampliar ainda mais suas restrições para combater a segunda onda do novo coronavírus, proibindo a venda de álcool após as 22h e fechando bares e restaurantes às 22h30.

Elin Aarflot, secretária de imprensa do Ministro da Saúde, confirmou as informações à CNN.

Leia também:
Suécia poderia ter feito mais, diz chefe da agência de Saúde do país

Suécia registra maior número de mortes em 150 anos no primeiro semestre de 2020

“Infelizmente, parece que entraremos em tempos mais sombrios em todo o mundo, na Europa e na Suécia, em termos de disseminação da doença”, disse o primeiro-ministro do país, Stefan Löfven, em entrevista coletiva na quarta-feira.

“Todos os indicadores apontam na direção errada”, acrescentou.

A proposta será analisada pelos órgãos governamentais competentes, enquanto se aguarda uma decisão na segunda-feira. Se aprovadas conforme o esperado, as medidas entrarão em vigor no dia 20 de novembro.

Até terça-feira, a Suécia registrou 6.082 mortes relacionadas à Covid-19 e um total de 166.707 casos, de acordo com os dados oficiais de saúde mais recentes.

Na primeira onda da pandemia, o país evitou adotar medidas de restrição de circulação, divergindo da maioria das nações europeias.