Com vacinação, Reino Unido pode suspender restrições contra Covid-19 em março

País começou nesta terça-feira a vacinar cidadãos com o imunizante da Pfizer/BioNTech

Da CNN
08 de dezembro de 2020 às 07:51 | Atualizado 08 de dezembro de 2020 às 07:52
Pessoas andando de máscara nas ruas
Pessoas caminham de máscaras pelas ruas no Reino Unido
Foto: Hannah McKay / Reuters

O secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, disse que o início da vacinação no país nesta terça-feira (8) é um "grande momento no esforço científico".

O país começou a vacinar cidadãos com o imunizante da Pfizer/BioNTech, tornando-se o primeiro país ocidental a aplicar a substância contra a Covid-19 fora dos testes clínicos.

Assista e leia também:
Imunização no Reino Unido: Mulher de 90 anos é 1ª vacinada contra Covid-19
Plano de vacinação pode imunizar pessoas com perfil de 76% das mortes em SP
Dólar perde força no mundo e pode cair ainda mais em 2021

Em uma entrevista à emissora Sky News, Hancock destacou que ainda há "uma enorme quantidade de trabalho a fazer", mas acredita que as restrições no Reino Unido podem ser suspensas na primavera [no hemisfério norte, ou seja, a partir de março], se houver um número suficiente de pessoas vacinadas.

Hancock disse que a vacina "pode começar a curar essa doença em todo o mundo e proteger as pessoas em todos os lugares".

"É uma ótima notícia sermos o primeiro país do mundo a ter isso clinicamente autorizado e sermos capazes de lançar este programa. Quando houver um número suficiente de pessoas vulneráveis à Covid-19 vacinadas, é claro que podemos suspender as restrições", declarou ele.

No entanto, Hancock pediu à população para "manter a calma, ficar unido e seguir as regras".

(Com informações de Sarah Dean, da CNN, em Atlanta)