EUA: Biden anuncia três medidas de saúde para os 100 primeiros dias de governo

Presidente eleito falou sobre as metas durante a apresentação dos membros da sua equipe de saúde

Will Marinho, da CNN, em São Paulo
08 de dezembro de 2020 às 17:17 | Atualizado 08 de dezembro de 2020 às 18:56

 

O presidente eleito Joe Biden deliberou nesta terça-feira (8), quais serão as três principais medidas de saúde para os 100 primeiros dias do seu governo. Em um evento onde apresentou os membros-chaves da sua equipe médica, Biden reforçou que o uso da máscara será a sua primeira meta a ser seguida.

Para isso, Biden está pedindo a todos no país que usem a máscara durante o seu início no cargo. Ele disse ainda que assinará um pedido que exige o uso de máscara em prédios federais e durante viagens interestaduais em aviões, trens e ônibus.

Leia e assista também:

Biden revela equipe que vai liderar resposta à pandemia de Covid-19 nos EUA
Popularidade de Biden já é maior que a de Trump antes mesmo de assumir o cargo
Pandemia será prioridade máxima, diz brasileira escolhida para comitê de Biden

A segunda meta do líder americano é promover a aplicação de 100 milhões de injeções da vacina nos próximos três meses. Sendo essa uma das mais importantes tarefas em sua lista tripla medidas para enfrentar a pandemia neste início de governo.

Finalmente, Biden indicou que a terceira medida é priorizar a volta dos alunos para a escola. "Precisamos trazer nossos filhos de volta à escola e mantê-los estudando", reforçou o presidente que deseja abrir o máximo de escolas nos próximos 100 dias.

Equipe de saúde

O presidente eleito Joe Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris apresentaram oficialmente os principais membros de sua equipe de saúde e suas funções, em um evento Wilmington, Delaware. Abaixo os nomes e as ocupações de cada um:

 - Xavier Becerra: procurador-geral da Califórnia,foi nomeado para secretário de Saúde e Serviços Humanos. Becerra será o primeiro latino a liderar o HHS, se confirmado pelo Senado dos Estados Unidos.

- Dr. Vivek Murthy: foi cirurgião geral dos EUA no governo Obama, e será indicado ao mesmo cargo. Murthy também exigirá a confirmação do Senado.

- Dr. Anthony Fauci: atuará como consultor médico chefe do presidente sobre coronavírus e também continuará em sua função como diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.
 
- Jeff Zients: copresidente de transição de Biden e ex-funcionário do governo Obama, atuará como coordenador da resposta da Covid-19 e conselheiro do presidente.

- Natalie Quillian: outra veterana do governo Obama, Quillan atuará como vice-coordenadora da resposta da Covid-19. 

- Dra. Rochelle Walensky: chefe da divisão de doenças infecciosas do Massachusetts General Hospital, será diretora dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças.

- Dra. Marcella Nunez-Smith: co-presidente da equipe de transição de Biden, atuará como presidente de sua força-tarefa de ações Covid-19. 

(Com informações de Kate Sullivan e Susan Wals)