Cartas ao Papai Noel revelam o peso da pandemia sobre as crianças

Análise de cartas enviadas por crianças ao Pólo Norte revelam pedidos pelo fim da pandemia, crise climática e paz mundial

Faith Karimi, da CNN
10 de dezembro de 2020 às 17:11 | Atualizado 10 de dezembro de 2020 às 17:15
Cartas de crianças enviadas ao Pólo Norte
Foto: US Postal Service

Jonah não quer nada do Papai Noel este ano, exceto uma cura para o coronavírus.

Anthony, por sua vez, disse ao Papai Noel que quer um botão mágico que possa apertar para transportá-lo para longe da realidade cansativa da pandemia.

A lista de Natal de Jasmyne é curta e direta ao ponto. “Este ano, gostaria do fim da Covid-19, paz mundial, controle do clima, novo Xbox”, diz.

Em suas cartas ao Papai Noel, crianças dos Estados Unidos ainda pedem brinquedos, roupas, Legos e videogames. Mas, em um ano repleto de doenças e incertezas, uma revisão das cartas endereçadas ao Polo Norte e coletadas pelos correios dos EUA no programa Operation Santa (Operação Papai Noel) revela que a pandemia está pesando muito nas crianças.

Algumas estão implorando que o Papai Noel faça que o coronavírus vá embora. Outras pedem máscaras de Natal. Há também aquelas que escrevem sobre os desafios de ir para a escola online ou como seus pais não podem comprar presentes este ano porque perderam o emprego.

“Querido Papai Noel”, escreveu Jonah. “Não quero nada no Natal, mas gostaria de perguntar se você pode me fazer um favor: você pode, por favor, encontrar uma cura para o Covid-19 e nos dar para salvar o mundo. Obrigado”.

Análise de cartas endereçadas ao Pólo Norte por meio do programa Operação Papai Noel, dos correios americanos, revela que a pandemia está afetando as crianças
Foto: US Postal Service

Correios ajudam a cumprir desejos de Natal

Os correios começaram a receber cartas para o Papai Noel mais de um século atrás. A Operação Papai Noel data de 1912, quando Frank Hitchcock, o chefe dos correios na época, permitiu que os funcionários abrissem e respondessem às cartas endereçadas ao Polo Norte.

As agências dos correios trabalharam com voluntários que concordaram em “adotar” cartas de crianças carentes e enviar itens de suas listas de desejos.

Em 2017, o esforço foi para o mundo digital em algumas das maiores cidades do país. Em 2020, pela primeira vez, o USPS (a sigla pela qual o serviço é conhecido) postou todas as cartas em seu site da Operação Papai Noel para bons samaritanos em todo o país que desejam ajudar as crianças e suas famílias.

O serviço incentiva doadores voluntários a olhar no site, escolher a carta de uma criança para "adotar" e preencher um formulário de registro. O doador então compra os presentes e os leva à agência dos correios local, onde um funcionário dos correios compara o número da carta com o endereço da criança e os envia pelo correio. Por motivos de privacidade, os doadores não têm acesso aos endereços dos destinatários.

As crianças se abrem para uma figura como o Papai Noel porque ele é visto como uma pessoa útil e confiável que espalha alegria, diz a psicóloga infantil Avital Cohen, fundadora da Peachtree Pediatric Psychology, em Atlanta.

“O que li nessas cartas é que as crianças estão pensando de verdade nas necessidades de seus pais ou do mundo e não apenas em seus próprios desejos este ano - embora, é claro, algumas crianças estejam pedindo os presentes que desejam este ano, que é o esperado!”, opinou Cohen para a CNN.

“O Sr. Rogers [apresentador de programa infantil dos anos 60 e 70] é conhecido por dizer que devemos procurar ajudantes em situações assustadoras. Esta é a nossa chance de sermos ajudantes e ter nossos filhos como ajudantes, mesmo nas pequenas coisas”.

Em carta, criança pede brinquedo ao Papai Noel e diz que sua mãe não tem dinheiro para presentes no Natal
Foto: US Postal Service

Desde outubro, crianças e adultos nos EUA enviaram este ano mais de 10 mil cartas e cartões ao Papai Noel, muitos deles refletindo as dificuldades do ano, disse Kimberly Frum, porta-voz do USPS.

“2020 viu sua parcela de desafios afetando indivíduos e famílias de muitas maneiras. A Covid-19 resultou em perda de empregos, desemprego temporário e, infelizmente, perda de familiares e amigos”, relatou Frum para a CNN.

“O programa sempre foi uma forma de fornecer presentes de Natal para famílias que podem não ter os meios para suprir nada além das necessidades básicas do dia a dia. Este ano, é provável que haja mais famílias afetadas financeira e emocionalmente”.

A maioria das cartas para o Papai Noel já foi adotada por doadores, disse Frum. Os funcionários dos correios continuarão enviando novas cartas até 15 de dezembro.

Realidade da vida em 2020

Em uma temporada de festas de final de ano diferente de qualquer outra, com Papai Noel mascarado atrás de barreiras de acrílico, a tradição anual de escrever cartas para o Polo Norte pode proporcionar às crianças um pouco de normalidade.

No entanto, os sentimentos em muitas de suas cartas não são exatamente normais.

Uma garota texana chamada Kimberly, de 13 anos, não é diferente de muitas crianças ao pedir AirPods ao Papai Noel. Mas ela também pediu presentes para seus três irmãos e seus pais sem dinheiro: uma máquina de ginástica para sua mãe e uma jaqueta impermeável para seu padrasto.

“Este ano foi difícil para todos nós devido à covid-19. Meu padrasto é o único a trabalhar e por causa da Covid-19 ele teve que parar de trabalhar em tempo integral. Agora ele está trabalhando menos por causa da Covid, e todo o dinheiro que ganha é para pagar o aluguel e as contas”, ela escreveu. “Meus pais acham que estou escrevendo isso para meus irmãos e eu, mas quero surpreendê-los por tudo o que fizeram este ano”.

Alani, de 9 anos, pediu alguns Legos e um cartão-presente para a mãe. Ela desenhou uma garota sorridente com cabelos cacheados em pé com o Papai Noel - uma cena alegre que desmentia o tom queixoso de sua carta.

Análise de cartas endereçadas ao Pólo Norte revela como a pandemia está afetando as crianças
Foto: US Postal Service

“Querido Papai Noel, este ano foi difícil... por causa do "crona"... minha mãe disse que não pode conseguir nada para mim no Natal porque ela não está recebendo tanto, então ela não pode pagar nada”, escreveu.

Savannah, uma garota de Massachusetts, incluiu uma confissão e um pedido de desculpas.

“PS: me desculpe se fui má”, escreveu. “É muito difícil por causa da Covid-19 e da escola online... Estou tentando ser boa. Eu espero que você entenda”.

Nhea, uma garota da Flórida, parecia um pouco mais esperançosa em sua carta, que perguntava ao Papai Noel se a pandemia atingiu o Polo Norte.

“Há covid onde você está? Se não, só quero dizer que você tem sorte”, escreveu ela. “Papai disse que, embora tenha perdido o emprego, ainda encontraremos uma maneira de comemorar”.

E por fim há Andy, um menino de 5 anos na Califórnia, que pediu ao Papai Noel um Nintendo Switch para ele e seu irmão mais novo. Ele encerrou sua carta ansiando por um retorno à vida normal após a pandemia - e praticamente falou por todo o mundo.

“Gostaria que a covid acabasse para que a gente pudesse se abraçar", escreveu.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).