Rússia busca saqueadores do 'avião do apocalipse', projetado para guerra nuclear

Polícia russa busca ladrões que roubaram materiais de aeronave ultrassecreta, projetada visando uma guerra nuclear

Por Tom Balmforth, da Reuters
10 de dezembro de 2020 às 05:10 | Atualizado 10 de dezembro de 2020 às 05:12
O presidente russo Vladimir Putin
Foto: Alexei Nikolskyi - 27.mai.2020/ Kremlin/ Sputnik/ Reuters


A polícia russa informou estar em busca de ladrões que saquearam equipamento técnico de uma aeronave militar ultrassecreta conhecida como "Avião do Apocalipse", projetada para uso durante uma guerra nuclear.

O roubo, que levanta questões sobre a segurança de instalações militares confidenciais, ocorreu durante o trabalho de manutenção no avião Ilyushin Il-80. A aeronave foi modificada de um avião a jato soviético durante o final da Guerra Fria para servir como um posto de comando aéreo para oficiais de alto escalão controlarem suas tropas durante uma crise.

Leia também:
Ex-chefe de segurança espacial de Israel diz que ETs existem e Trump sabe disso

Foguete da Space X explode durante tentativa de pouso nos EUA

O roubo veio à tona no início desta semana em reportagens da mídia russa, incluindo o canal de TV REN, que disse que os sinais de uma invasão através da escotilha de carga foram detectados na sexta-feira passada e que 39 unidades eletrônicas foram removidas.

A polícia da região sul de Rostov disse em um comunicado que uma busca pelos culpados estava em andamento. Nenhuma prisão foi reportada até agora.

Destaques do CNN Brasil Business:
BMW a R$ 24 mil e Pajero a R$ 26 mil: Santander faz leilão de carros na quinta

Na última reunião do ano, Copom mantém taxa Selic em 2% ao ano

A polícia afirmou que a aeronave estava em um aeródromo na cidade de Taganrog, mas não deu detalhes sobre a natureza do equipamento roubado, exceto pelo valor estimado - mais de 1 milhão de rublos (cerca de US$ 13.600 ou R$ 70 mil)

Especialistas militares russos especularam que os itens foram roubados porque algumas das unidades foram montadas com metais preciosos, como ouro e platina.

O incidente ocorre depois que o presidente Vladimir Putin investiu vastos recursos para reformar as forças armadas russas em meio às tensões com o Ocidente, que atingiram seu nível mais alto desde o fim da Guerra Fria.

O Kremlin disse que medidas serão tomadas para impedir que tal roubo ocorra novamente.