Singapura aprova vacina da Pfizer e espera receber primeiras doses neste mês

As vacinas serão primeiro administradas àqueles em ‘maior risco’, informou o primeiro-ministro Lee Hsien Loong

Isaac Yee, da CNN
14 de dezembro de 2020 às 08:44 | Atualizado 14 de dezembro de 2020 às 09:02
Frascos rotulados de vacina contra Covid-19 em foto de ilustração
Foto: Dado Ruvic/Reuters

Singapura aprovou a vacina Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 e espera que as primeiras remessas cheguem até o final de dezembro, disse o primeiro-ministro Lee Hsien Loong na sexta-feira, 11.

“Estou muito feliz em informar que, após estudar as evidências científicas e os dados de ensaios clínicos, a Autoridade de Ciências da Saúde aprovou a vacina Pfizer/BioNTech para uso pandêmico, a primeira remessa deve chegar até o final deste mês”, Lee anunciou em um endereço televisionado para a nação.

Leia também:
Irmãs morrem com Covid-19 com menos de um dia de diferença em Minas Gerais
Quais países já começaram a vacinação contra a Covid-19 e quais são os próximos
Cientistas identificam cinco genes-chave ligados à forma mais grave da Covid-19

“Também esperamos que outras vacinas cheguem a Singapura nos próximos meses; se tudo correr conforme o planejado, teremos vacinas suficientes para todos em Singapura no terceiro trimestre de 2021”, disse Lee.

As vacinas serão primeiro administradas àqueles em “maior risco”, incluindo profissionais de saúde, indivíduos que atuam na linha de frente e a população idosa, de acordo com o primeiro-ministro.

As vacinas serão gratuitas para todos os singapurianos e residentes permanentes, mas não serão obrigatórias, disse Lee.

Lee também anunciou que Singapura iniciará a "Fase 3" de reabertura e um maior relaxamento das restrições ao novo coronavírus a partir de 28 de dezembro.

Sob as restrições relaxadas:
Grupos de até oito pessoas poderão se reunir em público, ante o limite atual de cinco.

Os limites de capacidade serão facilitados em locais públicos, por ex. shoppings e locais de culto.

Em 13 de dezembro, Singapura relatou 58.325 casos de novo coronavírus e 29 mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.