Ex-espião é recebido em Israel após 30 anos preso nos Estados Unidos

O ex-espião e a mulher chegaram em Tel Aviv, capital de Israel, nesta quarta-feira (30). Foram recebidos pelo primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu

Da CNN, em São Paulo
30 de dezembro de 2020 às 16:53

O ex-analista da Marinha dos Estados Unidos e ex-espião Jonathan Pollard, foi recebido em Israel após 30 anos preso nos EUA por ter vazado documentos oficiais do país para Israel.

O caso foi registrado em 1985, quando Pollard atuava na Marinha norte-americana e confessou os crimes, o que lhe rendeu prisão perpétua.

Pollard ganhou liberdade condicional em 2015 e, em novembro de 2020, teve restrições aliviadas após decisão do presidente Donald Trump.

O ex-espião de 66 anos, que é judeu, pediu e ganhou naturalidade israelense. 

Leia também

Volkswagen cria 'robô frentista' que recarrega carros elétricos

Para recuperar riquezas, família real alemã tem de provar que não apoiava Hitler

Trump se irrita com as reformas de seu clube exclusivo na Flórida

Ele e a mulher chegaram em Tel Aviv, capital de Israel, nesta quarta-feira (30). Foram recebidos pelo primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu.

O caso de espionagem ocorreu durante a Guerra Fria e foi um dos poucos episódios de tensão entre Israel e Estados Unidos, aliados históricos. 

Ex-espião Jonathan Pollard e sua mulher são recebidos pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (30.dec.2020)
Foto: CNN Brasil

(Publicado por Sinara Peixoto)