China diz que receberá equipe da OMS nesta semana para investigar a Covid-19

Após impedir a entrada de técnicos da OMS na última semana, o governo chinês anunciou que receberá investigadores no país nesta semana

Da CNN, em São Paulo*
11 de janeiro de 2021 às 02:26
Xi Jinping, acena para moradores de Wuhan
Presidente da China, Xi Jinping, acena para moradores de Wuhan durante crise da Covid-19 na cidade
Foto: Ju Peng - 10.mar.2020/Xinhua via REUTERS

O governo chinês anunciou, nesta segunda-feira (11), que a equipe da Organização Mundial da Saúde (OMS) que pretende estudar as origens da Covid-19 chegará ao país em 14 de janeiro.

A data foi divulgada pela autoridade nacional de saúde da China. A equipe de investigadores inicialmente planejava entrar na China no início de janeiro, mas sua chegada foi atrasada devido à falta de autorização de Pequim.

Leia também:
OMS se diz 'desapontada' após China barrar entrada de investigadores da Covid-19
Combate às pandemias precisa ser feito por governos e sociedade juntos, diz OMS

Na ocasião, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse estar "desapontado" com o impedimento da entrada da equipe. "Estive em contato com altos funcionários chineses e mais uma vez deixei claro que a missão é uma prioridade para a OMS e a equipe internacional", disse.

O Dr. Michael Ryan, diretor executivo do programa de emergências de saúde da OMS, disse que havia um problema com os vistos e um membro da equipe já havia voltado para casa. O outro estava esperando em trânsito em um terceiro país.

A Comissão Nacional de Saúde chinesa, que anunciou a data de chegada da equipe, não deu detalhes sobre o roteiro dos técnicos da OMS no país.

A cidade de Wuhan, no centro da China, registrou os primeiros casos do novo coronavírus no final de 2019 e é considerada o primeiro epicentro da doeça.

*Com informações de Lusha Zhang, Helen Regan e Gabriel Crossley, da Reuters