Secretário de Saúde dos EUA cita invasão ao Capitólio em carta de resignação

Para Alex Azar, "ações e retórica" de Trump nas últimas semanas mancham legado do mandato

da CNN*
16 de janeiro de 2021 às 02:00 | Atualizado 16 de janeiro de 2021 às 02:08
O secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar
O secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar
Foto: Divulgação/Embaixada dos Estados Unidos

O secretário de Saúde e Serviços Humanos (HHS, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, Alex Azar, pediu demissão por carta nesta semana.

Datado de 12 de janeiro e obtido pela CNN nesta sexta (15), o documento diz que as "ações e retórica" do presidente Donald Trump nas últimas semanas mancharam o legado desse mandato. 

Endereçado a Trump, o texto de Azar lista o que ele considera ser as maiores conquistas da HHS nos últimos quatro anos. "Infelizmente, as ações e retórica depois da eleição, especialmente nessa última semana, ameaçam manchar esses e outros legados históricos desta administração", escreveu ele. 

"O ataque ao Capitólio foi um ataque à nossa democracia e à tradição de transições pacíficas de poder que os Estados Unidos introduziu ao mundo", disse ele. 

"Eu imploro a você que continue a condenar, inequivocamente, qualquer forma de violência, a pedir que ninguém tente perturbar as atividades da posse em Washington ou em qualquer lugar, e continue a apoiar sem reservas a transição pacífica e ordeira do poder". 

Azar disse, no entanto, planejar ficar no cargo até 20 de janeiro, quando a equipe do presidente eleito Joe Biden assume. 

(*Com informações de Maggie Fox, da CNN Internacional)