Mourão diz que modelo democrático dos EUA é 'farol para o mundo ocidental'

Segundo o vice-presidente, relação do Brasil com os Estados Unidos vai prosseguir, independentemente da mudança no comando do Executivo americano

Emilly Behnke, do Estadão Conteúdo
20 de janeiro de 2021 às 18:51 | Atualizado 20 de janeiro de 2021 às 19:39


 


O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, afirmou nesta quarta-feira (20) que a relação do país com os Estados Unidos vai prosseguir, independentemente da mudança no comando do Executivo norte-americano. Segundo ele, os Estados Unidos são importantes parceiros comerciais e o "modelo democrático americano é um farol para o mundo ocidental".

"A relação Brasil e Estados Unidos é uma relação que vem desde o período da nossa independência, é uma relação de Estado para Estado e dessa maneira ela vai continuar", disse Mourão ao comentar a posse do novo presidente dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden.

"É um parceiro comercial importante, um parceiro tecnológico importante, e sempre colocando que o modelo democrático americano é um farol para o mundo ocidental. Dessa forma, ela (relação) vai prosseguir", acrescentou Mourão.

A eleição de Biden expôs divergências entre o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e seu vice. Enquanto o chefe do Executivo insistia na tese de fraude das eleições norte-americanas, na mesma linha de Donald Trump, o vice-presidente adiantou que o governo reconheceria a vitória de Biden "no momento certo".

A fala não agradou a Bolsonaro, que expôs o distanciamento com Mourão ao dizer que não havia falado com ele sobre as eleições americanas.

Mourão também antecipou o reconhecimento do novo presidente americano ao dizer, em 4 de dezembro, que a vitória de Biden já tinha sido aceita "tacitamente" pelo governo.

Da parte de Bolsonaro, a nota oficial de reconhecimento veio dias depois, em 15 de dezembro, 38 dias depois de Biden vencer as eleições para a Casa Branca.