Saiba quem é a poeta Amanda Gorman, que recitou durante posse de Joe Biden

Artista de 22 anos é a mais jovem a marcar uma transição presidencial; Robert Frost e Maya Angelou também discursaram em outras posses

da CNN*
20 de janeiro de 2021 às 20:55 | Atualizado 20 de janeiro de 2021 às 21:05
A poeta Amanda Gorman durante posse de Joe Biden
A poeta Amanda Gorman durante posse de Joe Biden
Foto: CNN (20.jan.2021)

Amanda Gorman é a poeta mais jovem da história dos Estados Unidos a recitar durante uma transição presidencial. Nesta quarta (20), ela ofereceu uma visão esperançosa para um país dividido com o poema "The Hill We Climb" ("A Colina que Escalamos", em tradução livre). 

Gorman, que tem 22 anos, se junta a nomes célebres da poesia americana, como Robert Frost e Maya Angelou, que também recitaram durante posses presidenciais. Ela foi a primeira jovem a ser laureada poetisa em nível nacional nos EUA, em 2017. 

Ela, que regularmente se inspira em eventos políticos atuais para suas obras, falou de maneira apaixonada sobre a necessidade de mudança social. "Nós aprendemos que silêncio não é sempre paz, e que as normas e noções do que 'sempre foi' não é sempre justiça", declamou. 

Gorman usou um anel com um pássaro na gaiola, que era simbólico de Maya Angelou, que escreveu "Eu Sei Porque o Pássaro Canta na Gaiola" e recitou um poema durante a primeira posse de Bill Clinton. O acessório foi um presente de Oprah Winfrey, contou a jovem poeta no Twitter na tarde desta quarta. 

Nascida e criada em Los Angeles por uma mãe solo e um professor de inglês da 6ª série, Gorman começou a escrever poemas quando era criança, mas achava aterrorizante declamá-los em público por conta de um impedimento na fala. Ela superou esse medo ao se inspirar no ex-presidente Barack Obama e em Martin Luther King Jr,. e ao praticar canções do musical da Broadway "Hamilton". 

Ela é socióloga formada por Harvard.

Em entrevista à CNN ter se inspirado em dois poemas lidos na posse de Barack Obama —"One Today", de Richard Blanco em 2013, e "Praise Song for the Day", de Elizabeth Alexander em 2009 —e escritores como Walt Whitman e Frederick Douglass, que ela sente que falaram sobre os ideais de uma nação. 

Ela estava na metade da escrita do poema declamado na posse quando viu a invasão ao Capitólio e decidiu recomeçar do zero. Na época, ela disse à CNN que tentaria "comunicar uma mensagem de união e atravessar divisas".

(*Com informações da Reuters e da CNN Internacional)