Índia confirma cinco mortos em incêndio em fábrica de vacinas

Instituto Serum disse que acidente não afetaria a produção da vacina AstraZeneca contra o novo coronavírus

da CNN*
21 de janeiro de 2021 às 10:58 | Atualizado 21 de janeiro de 2021 às 11:36

Incêndio em canteiro de obras da Serum Institute da Índia, maior fabricante mundial de vacinas
Foto: Reuters

Um grande incêndio na quinta-feira no (21) Instituto Serum da Índia matou cinco pessoas, disse um funcionário do governo a repórteres. No entanto, o maior fabricante de vacinas do mundo disse que isso não afetaria a produção da vacina AstraZeneca contra o novo coronavírus.

Vídeos e fotos da agência parceira da Reuters, ANI, mostraram fumaça negra saindo de um prédio de vários andares no enorme complexo da sede do Instituto Serum na cidade de Pune, no estado de Maharashtra.

"Descobrimos que infelizmente houve algumas mortes no incidente", disse o presidente-executivo do Serum, Adar Poonawalla, no Twitter. "Estamos profundamente tristes e oferecemos nossas mais profundas condolências aos familiares dos que partiram."

O prefeito de Pune, Murlidhar Mohol, disse que quatro pessoas foram retiradas, mas outras cinco morreram. O governo do estado de Maharashtra disse que o incêndio pode ter sido causado por uma falha elétrica durante as obras.

O Instituto Serum licenciou a vacina desenvolvida pela Oxford University e AstraZeneca, e também planejava começar a armazenar até 50 milhões de doses por mês de uma vacina candidata desenvolvida pela Novavax Inc. a partir de abril.

Muitos países de baixa e média renda, de Bangladesh ao Brasil, estão dependendo do Serum para fornecer a vacina AstraZeneca, com a marca Covishield da empresa indiana.

“Gostaria de tranquilizar todos os governos e o público de que não haveria perda de produção da COVISHIELD devido a vários edifícios de produção que mantive em reserva para lidar com tais contingências”, disse Poonawalla.

Poonawalla, cuja família é proprietária do instituto, foi citado pela emissora CNBC-TV18 que o incêndio significaria atrasos no lançamento de novos produtos e perdas de receita de mais de 10 bilhões de rúpias (US $ 137 milhões). Equipamentos no valor de milhões de dólares foram danificados, disse ele.

O instituto está produzindo cerca de 50 milhões de doses da vacina AstraZeneca por mês em outras instalações do complexo, com planos de aumentar para até 100 milhões de doses em breve.

A vacina AstraZeneca já está em uso na Índia e foi enviada para países como Bangladesh, Nepal, Maldivas e Butão

O Palácio do Planalto publicou uma nota em que confirma o incidente e ressalta que não houve dano às vacinas. "Importante esclarecer que não houve prejuízo na produção das vacinas e nem no estoque", diz.