Condenado à prisão, Navalny diz que Putin 'entrará na história como envenenador'

Tribunal russo condenou líder opositor Alexei Navalny, após onda de protestos tomar o país pedindo sua libertação

Por Andrew Osborn e Maria Tsvetkova, da Reuters
03 de fevereiro de 2021 às 00:18
Alexei Navalny falando
Alexei Navalny, principal opositor do governo do Kremlin
Foto: Reuters


Um tribunal russo prendeu o crítico do Kremlin, Alexei Navalny, nesta terça-feira (2), ignorando outros governos em uma decisão que o político da oposição atribuiu ao ódio pessoal e ao "medo" do presidente Vladimir Putin por ele.

O tribunal de Moscou deu a Navalny uma sentença de três anos e meio, mas seu advogado disse que o blogueiro anticorrupção na verdade cumprirá dois anos e oito meses de prisão por conta do tempo já passado em prisão domiciliar.

Seus advogados disseram que apelariam.

 

A decisão, que se seguiu a protestos nacionais pedindo a libertação de Navalny, vai prejudicar ainda mais as relações da Rússia com outros países, que estão considerando impor sanções a Moscou pelo tratamento do caso.

Os Estados Unidos, o Reino Unido, a Alemanha e a UE pediram a Moscou que libertasse Navalny imediatamente, com o Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, dizendo que Washington se coordenaria estreitamente com os aliados para responsabilizar a Rússia.

A Rússia sugeriu que Navalny é ligado à CIA, uma acusação que ele rejeita.

Navalny, um dos críticos mais proeminentes de Putin, foi preso em 17 de janeiro por supostas violações da liberdade condicional depois de retornar da Alemanha, onde estava se recuperando de ter sido envenenado por um agente nervoso de nível militar.

O opositor disse que agentes russos de segurança do estado colocaram o veneno em suas cuecas, algo que o Kremlin negou. Em sua audiência nesta terça-feira, o opositor provocou Putin ao tentar enquadrar seu lugar na história.

“O único método (de Putin) é matar pessoas. Por mais que ele finja ser um grande geopolítico, ele entrará na história como um envenenador. Havia Alexandre, o Libertador, Yaroslav, o Sábio, e Putin, o Envenenador de Roupas íntimas”, disse Navalny.

Seus apoiadores, ao ouvir a decisão, encorajaram as pessoas a se reunirem no centro de Moscou, embora a tropa de choque já tivesse assumido sua posição. O metrô de Moscou fechou três estações centrais.

Do lado de fora do tribunal na terça-feira, repórteres da Reuters viram a tropa de choque detendo cerca de 70 apoiadores de Navalny. O grupo de monitoramento OVD-Info relatou mais tarde 503 prisões em Moscou.

Após sua prisão, Navalny divulgou um vídeo no YouTube fazendo alegações sobre a riqueza de Putin que foi visto mais de 100 milhões de vezes. O Kremlin disse que o conteúdo era falso.