Trump é investigado por tentativa de reverter derrota eleitoral na Geórgia

Promotor pediu que funcionários eleitorais preservem documentos sobre ligação em que ex-presidente pediu a Brad Raffensperger para 'encontrar votos'

Jason Morris e Devan Cole, da CNN
10 de fevereiro de 2021 às 13:34 | Atualizado 10 de fevereiro de 2021 às 13:38
Trump fala a jornalistas antes de viajar ao Texas
Promotor da Geórgia vai investigar ligação em que Donald Trump pediu para secretário de Estado da Geórgia 'encontrar votos'
Foto: Kevin Lamarque/Reuters (12.jan.2021)

Um promotor do condado de Fulton, no estado da Geórgia, abriu uma investigação contra o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump por suas "tentativas de influenciar a administração das eleições gerais de 2020 na Geórgia".

Em uma carta enviada nesta quarta-feira (10) a vários funcionários eleitorais do estado, incluindo o secretário de Estado Brad Raffensperger, o promotor do condado de Fulton, Fani Willis, solicitou que documentos relacionados ao telefonema de Trump no mês passado, no qual ele pressionou Raffensperger a "encontrar" votos para reverter sua perda eleitoral, fossem preservados.

Willis disse que a "investigação inclui, mas não se limita a, potenciais violações da lei eleitoral da Geórgia que proíbe a solicitação de fraude eleitoral, a realização de declarações falsas a órgãos governamentais estaduais e locais, conspiração, extorsão, violação de juramento e qualquer envolvimento na violência de ameaças relacionadas à administração eleitoral".

Uma pessoa familiarizada com a investigação confirmou à CNN que a investigação diz respeito ao telefonema de Trump. A abertura da investigação na Geórgia foi noticiada primeiro pelo jornal The New York Times.

Não há evidências de qualquer questão na votação que poderia ter impactado a eleição, conforme afirmado por dezenas de juízes, governadores, funcionários eleitorais, o Colégio Eleitoral, o Departamento de Justiça, o Departamento de Segurança Interna e a Suprema Corte dos EUA.

O escritório de Raffensperger confirmou à CNN no início desta semana que havia aberto uma investigação sobre as tentativas de Trump de anular os resultados eleitorais do estado.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)