Vaticano: Funcionário que recusar vacina contra Covid-19 pode ser demitido

O decreto feito pelo governador da cidade do Vaticano diz que a imunização é uma escolha responsável por causa do risco de prejudicar outras pessoas

Da CNN, em São Paulo
18 de fevereiro de 2021 às 10:50

Funcionários do Vaticano que se recusarem a receber a vacina contra a Covid-19 sem uma justificativa legítima poderão perder o emprego.

O decreto feito pelo governador da cidade do Vaticano diz que a imunização é uma escolha responsável por causa do risco de prejudicar outras pessoas.

Segundo o decreto, aqueles que não puderem ser imunizados por motivos de saúde passariam a exercer uma nova função em que teriam contato com o menor número de pessoas possível, sem redução no salário.

O programa de vacinação contra o coronavírus no Vaticano teve início em janeiro e o papa Francisco foi um dos primeiros a receber o imunizante.

(Publicado por Leonardo Lellis)