Pandemia só terminará quando o mundo se vacinar, diz Merkel

Chanceler da Alemanha, Angela Merkel, deu entrevista em Berlim após reunião virtual dos membros do G7

Por Thomas Escritt e Paul Carrel, da Reuters
20 de fevereiro de 2021 às 03:16
 Angela Merkel
Angela Merkel, Chanceler Federal da Alemanha
Foto: Hannibal Hanschke / Reuters

A Alemanha e outros países ricos podem ter que dar parte de seus estoques de vacina a países em desenvolvimento, além de dinheiro, já que só vacinar o mundo inteiro acabará com a pandemia de coronavírus, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, nesta sexta-feira (19).

Falando depois de uma videoconferência de líderes do G7, Merkel disse que eles não debateram as porcentagens específicas de seus estoques de vacina que deveriam ser dadas a países mais pobres.

Mas ela disse aos jornalistas: "Enfatizei em minha intervenção que a pandemia não termina até que todas as pessoas do mundo tenham sido vacinadas".

Merkel disse que o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, já intensificou a cooperação internacional: "A mudança de governo nos Estados Unidos da América, em particular, fortaleceu o multilateralismo".

Voltando-se à diplomacia para o acordo nuclear de 2015 com o Irã, Merkel disse: "Ao menos tentarei levar um novo ímpeto às negociações... agora temos que fazer com que não surja um problema quanto a quem dá o primeiro passo".

Mais cedo nesta sexta-feira, o ministro das Relações Exteriores iraniano disse que seu país "reverterá imediatamente" as ações relacionadas ao seu programa nuclear assim que as sanções dos EUA forem suspensas, reagindo com frieza à proposta inicial de Washington de retomar as conversas com Teerã visando ressuscitar o acordo nuclear.