Ativistas protestam debaixo d'água contra aquecimento global nas Ilhas Maurício

Grupo levou cartazes e respiradas para o oceano com o objetivo de chamar atenção da ONU para destruição de campo de ervas marinhas

Da CNN, em São Paulo
18 de março de 2021 às 11:38

Ativistas das Ilhas Maurício, no Oceano Índico, estão promovendo um protesto inusitado contra o aquecimento global. O grupo realizou uma manifestação debaixo d'água em defesa do clima em toda a história.

Na região conhecida como Saia de Malha, que reúne o maior campo de ervas marinhas do mundo, os ativistas têm mergulhado para alertar sobre as mudanças climáticas e o aumento das marés.

O campo é importante porque ajuda a absorver o dióxido de carbono, um dos elementos que aumentam a temperatura na Terra. Segundo pesquisas, 7% das ervas vêm desaparecendo por ano. Além de ajudar no clima, as plantas também servem de alimento e habitat para diversos peixes.

A campanha espera atrair a atenção da Organização das Nações Unidas (ONU), que quer proteger pelo menos 30% das terras e oceanos do planeta até 2030.

Protesto realizado nas Ilhas Maurício debaixo d'água quer chamar a atenção da ONU
Foto: CNN Brasil (18.mar.2021)