Miniatura prateada de caracol em cima de cabra pode ser 'meme' medieval

Especialistas sugerem que a peça seja referência satírica ao comportamento covarde dos oponentes em batalhas

Lianne Kolirin, da CNN
23 de março de 2021 às 14:17 | Atualizado 23 de março de 2021 às 16:09
Homem com casco de caracol em cima de cabra pode ser meme medieval
Foto: Reprodução / The British Museum

Eles podem não ter tido a internet, mas os medievais também gostavam de contar uma piada – como sugere a descoberta em que os arqueólogos estão chamando de “meme” histórico, encontrada no norte da Inglaterra. A peça – datada em 1200-1350 depois de Cristo – foi revelada no último Relatório Anual do Tesouro, divulgado pelo governo do Reino Unido e pelo Museu Britânico na segunda-feira (22).

A montagem “peculiar e única”, retratando um homem emergindo da concha de um caracol nas costas de uma cabra, foi descoberta na cidade de Pontefract, no ano passado. Especialistas do museu acreditam que o artefato incomum pode ter sido uma forma de “meme” medieval.

Os memes se tornaram parte do dia a dia da vida do século 21, à medida que pessoas ao redor do mundo compartilham imagens, vídeos ou outros itens divertidos de maneira online – especialmente por meio de mídias sociais.

O artefato mostra um cavaleiro usando um capacete de estilo normando com uma túnica de mangas compridas. Ele tem uma perna lançada para frente, indicando que está saindo da concha. Suas mãos estão unidas como se estivesse em oração, o que implica conotações religiosas.

De acordo com o museu, cavaleiros armados que lutam contra caracóis são comuns em manuscritos desse período. Os caracóis eram frequentemente usados para simbolizar a covardia em uma conquista do cavaleiro, sendo a vitória do bem sobre o mal.

Mas, segundo os especialistas, essa teoria não explica “a fusão mais cômica da montaria de caracol e homem”.

“Isso pode sugerir que o significado original de ‘bem versus mal’ mudou para conotações satíricas, um fenômeno cultural em que podemos ver essa montagem como um meme antigo”, disse o museu, em comunicado à imprensa, na segunda-feira.

“A imagem do cavaleiro orando emergindo de uma concha de caracol em cima de uma cabra implica um elemento de paródia ou sátira”, explicou Beverley Nenk, curadora das Coleções Medievais Tardias do museu.

“A montaria pode ser uma referência satírica ao comportamento covarde ou não cavalheiresco dos oponentes em batalha, ou como uma paródia das classes superiores ou cavalheirescas. Como tal, demonstra o humor frequentemente encontrado na cultura material medieval”, acrescentou Nenk.

O suporte de prata, que mede 21,7 milímetros de comprimento e 16,8 milímetros de largura, poderia ter sido usado como um emblema ou em outro lugar na roupa do proprietário.

A peça representa um dos 1.094 exemplos de tesouros relatados em 2018, consistindo em mais de 20.906 artefatos individuais – 96% dos quais foram descobertos por detectores de metais.

Entre as outras descobertas detalhadas no Relatório Anual do Tesouro estão os bens mortais da Idade do Ferro, incluindo um espelho e uma pinça decorados de forma incomum, um tesouro da Idade do Bronze com um florete e uma pulseira incomuns e uma matriz de selo medieval representando um elefante.

Os tesouros descritos no relatório devem ser adquiridos por museus em toda a Grã-Bretanha, próximos aos locais em que foram encontrados.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês).