Major, cachorro de Biden, morde outro funcionário da Casa Branca 

Homem trabalhava no jardim quando foi atacado; ele foi atendido e já voltou ao trabalho

Da CNN
31 de março de 2021 às 12:24
Cachorro dos Biden
Major, pastor alemão adotado pela família de Joe Biden, passa por sessões de adestramento
Foto: Joe Biden via Instagram

 

O cão da família Biden, Major, está envolvido em outro incidente de mordida que exigiu atenção médica, segundo informaram algumas fontes à CNN.

O incidente, que desta vez envolveu um funcionário do Serviço Nacional de Parques, ocorreu no gramado sul da Casa Branca na tarde de segunda-feira (29). O homem trabalhava no jardim quando Major o atacou. Ele foi atendido na unidade médica da Casa Branca.

O secretário de imprensa da primeira-dama Jill Biden, Michael LaRosa, disse à CNN que Major "ainda está se ajustando ao novo ambiente".

"Sim, Major mordeu uma pessoa enquanto passeava. Por precaução, o indivíduo foi levado a unidade médica da Casa Branca, mas já voltou ao trabalho e está sem ferimentos."

O Serviço Nacional de Parques ainda não respondeu ao pedido da CNN para comentar o assunto.

 

Major, um pastor alemão de 3 anos adotado pelos Biden em 2018, teve aulas de adestramento nas últimas duas semanas, de acordo com a Casa Branca, após um incidente com outro funcionário no início do mês.

Major foi visto em uma caminhada no gramado sul com um membro da equipe da Casa Branca na segunda-feira (29), às 17h. O correspondente da Reuters na Casa Branca, Jeff Mason, fez uma postagem no Twitter com imagens do passeio.

Major agora está sendo controlado por vídeo, exceto quando está acompanhado do presidente, da primeira-dama ou do superintendente da Casa Branca, Dale Haney.

No dia 8 de março, Major mordeu um funcionário do Serviço Secreto nos jardins da casa presidencial. A vítima precisou de tratamento por parte da equipe médica da Casa Branca.

Na época, a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, referiu-se ao ferimento como "leve" e atribuiu o mau comportamento de Major como uma fase, em que está "se acostumando com o novo ambiente e as novas pessoas".

 

Desta vez Psaki disse que Major ficou "surpreso com uma pessoa desconhecida".

Major e o pastor alemão mais velho dos Biden, Champ, foram enviados para a casa de Biden em Wilmington, Delaware, após o primeiro incidente, conforme a CNN relatou anteriormente. Psaki disse que a viagem foi planejada, já que a primeira-dama Jill Biden estava saindo da cidade.

O presidente Joe Biden disse em uma entrevista à ABC News no início deste mês que Major estava tendo aulas de adestramento. "Você vira uma esquina e há duas pessoas que você não conhece, Major logo se move para nos proteger", disse Biden.

"Mas ele é um cachorro doce. Oitenta e cinco por cento das pessoas lá o amam. Tudo o que ele faz é lambê-los e abanar o rabo. Mas eu percebo que algumas pessoas, compreensivelmente, têm medo de cães."

Texto traduzido. Leia o original, em inglês.