Austrália comemora Páscoa sem novos casos de Covid-19

País não relatou nenhuma infecção transmitida localmente; residentes comemoram data relativamente sem restrições

Reuters
04 de abril de 2021 às 06:03 | Atualizado 04 de abril de 2021 às 06:08
Pessoas sentam na grama ao lado da praia em Byron Bay, na Austrália
Pessoas sentam na grama ao lado da praia em Byron Bay, na Austrália
Foto: James D. Morgan/Getty Images (3.abr.2021)

Os australianos celebram a Páscoa neste domingo (4) relativamente sem restrições, já que o país não reportou nenhum novo caso de Covid-19 transmitido localmente. 

O estado do Queensland, epicentro de um pequeno surto comunitário de Covid-19 recentemente, só teve uma infecção nos últimos três dias. A região ainda tem restrições para reuniões de pessoas. 

Nas demais áreas, os australianos convergiram para as praias, aproveitando o clima quente na maior parte do país, ou se reuniram com a família, em um grande contraste em relação à Páscoa do ano passado, quando um lockdown nacional manteve as pessoas confinadas em casa. 

Enquanto muitos países decretaram novos lockdowns ou redução dos serviços para a data comemorativa, na tentativa de conter a transmissão de uma terceira onda do coronavírus, as igrejas da Austrália estão abertas e muitos participaram de missas durante o feriado de quatro dias. 

O cristianismo é a religião dominante no país, com 12 milhões de pessoas e 86% dos habitantes que se consideram religiosos se identificando como cristãos, de acordo com um censo de 2016. 

A Austrália é um dos países mais bem-sucedidos na contenção da pandemia, com lockdowns rápidos, fechamento das fronteiras e o monitoramento ágil dos casos limitando os casos a pouco mais de 29,3 mil infecções e 909 mortes pela doença.

O país teve menos sucesso, porém, na campanha de vacinação e não conseguiu atingir a meta para março de cerca de 3,3 milhões de doses, com estados e o governo federal discutindo sobre de quem é a culpa. O ministro da Saúde Greg Hunt disse neste domingo que o país está encaminhado para administrar a primeira dose da vacina em todos os habitantes que a desejarem até outubro. 

"Como o estoque aumentou com a produção soberana da vacina, a distribuição também",  disse. 

A CSL Ltd. começou a produção de 50 milhões de doses da vacina de Oxford/Astrazeneca em Melbourne no mês de março. A maioria dos australianos deve receber esse imunizante.