Rússia manterá velocidade de acesso reduzida do Twitter até meados de maio

País diz que rede social acelerou exclusão de conteúdos considerados proibidos, mas que prazo médio de 81 horas ainda é muito superior ao exigido por lei

Reuters
05 de abril de 2021 às 15:04 | Atualizado 05 de abril de 2021 às 15:05
Celular com twitter aberto
Velocidade de acesso reduzida do Twitter na Rússia continuará em vigor até maio
Foto: Pixabay

A Rússia afirmou nesta segunda-feira (5) que estenderá a desaceleração na velocidade de acesso ao Twitter até 15 de maio, apesar de reconhecer que a empresa de mídia social dos EUA aumentou a velocidade de exclusão do que Moscou considera conteúdo proibido.

Moscou tradicionalmente assumiu um papel mais indireto no policiamento da internet em comparação com a vizinha China. Mas, à medida que o atrito cresceu este ano com a prisão do crítico do Kremlin, Alexei Navalny, o governo russo sinalizou uma linha mais dura.

Desde março o país diminuiu a velocidade de acesso ao Twitter após a rede social não remover conteúdo que o governo considera ilegal, fazendo com que fotos e vídeos demoram mais para carregar para alguns usuários.  Moscou também ameaçou bloquear permanentemente o site.

No entanto, em um comunicado nesta segunda-feira, o órgão de comunicação estatal Roskomnadzor disse que o Twitter manteve conversações com as autoridades russas em 1º de abril, resultando em um acordo para dar mais tempo e o reconhecimento de que o conteúdo banido está sendo excluído mais rapidamente.

O Twitter confirmou as negociações com a Rússia. "Foi uma discussão produtiva sobre como nós podemos trabalhar para garantir que denúncias de tal conteúdo ilegal sejam tratadas com rapidez", disse o comunicado.

A Roskomnadzor disse que, em média, o Twitter estava removendo conteúdo ilegal 81 horas após o recebimento de uma solicitação. Isso ainda é muito mais longo do que as 24 horas exigidas por lei.

Autoridades russas acusaram o Twitter e outros sites de não deletar postagens que pediriam ilegalmente para que crianças participassem de protestos contra o Kremlin.

A Roskomnadzor diz que deseja que o Twitter exclua conteúdo que contenha pornografia infantil, informações sobre o abuso de drogas ou apelos para que menores cometam suicídio.

O Twitter nega que sua plataforma seja usada para promover comportamento ilegal, diz que tem uma política de tolerância zero para a exploração sexual infantil e proíbe a promoção de suicídio ou automutilação.

Depois que a Rússia anunciou a mudança para diminuir seu tráfego, o Twitter disse estar preocupado com o impacto sobre a liberdade de expressão.

A Rússia tentou, mas não conseguiu bloquear o popular aplicativo de mensagens Telegram em 2018.

A Roskomnadzor não esclareceu como está desacelerando o Twitter, mas os defensores da liberdade na internet dizem que provavelmente envolve o policiamento do tráfego e a inspeção profunda de pacotes (DPI), uma forma de processamento de dados que pode bloquear e redirecionar determinado tráfego da internet.

Leonid Evdokimov, um especialista técnico da Roskomsvoboda, um grupo que monitora a liberdade na Internet na Rússia, disse que as autoridades pareciam mais tecnicamente capazes e que a ameaça de bloquear o Twitter era provavelmente mais realista.