Joe Biden estabelece nova meta: vacinar 70% dos adultos nos EUA até 4 de julho

Presidente afirmou em discurso nesta terça-feira (4) que meta contempla pelo menos a primeira dose da vacina contra Covid-19

Kate Sullivan, Betsy Klein e Jason Hoffman, da CNN
04 de maio de 2021 às 17:08
Joe Biden
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, durante coletiva de imprensa
Foto: CNN (25.mar.2021)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estabeleceu uma nova meta ambiciosa para a vacinação do país. Ele anunciou, nesta terça-feira (4), o plano de ter 70% da população adulta dos EUA vacinada, pelo menos parcialmente, até 4 de julho.

"Vamos tornar mais fácil do que nunca ser vacinado", disse Biden em seu discurso. Ele acrescentou: "Dois meses a partir de hoje, famílias em todo o país vão comemorar o 4 de julho. Nossa meta, até o dia 4 de julho, é ter 70% dos americanos adultos com pelo menos uma dose e pelo menos 160 [milhões] de americanos totalmente vacinados". 

Esse prazo será de 160 milhões para receber uma dose da vacina Johnson & Johnson ou duas doses da vacina de mRNA.

Mais de 105 milhões de americanos estão totalmente vacinados, com 147 milhões de americanos recebendo pelo menos uma dose da vacina. O novo objetivo de Biden exigirá quase 100 milhões de doses adicionais nos próximos 60 dias.

Para atingir esse marco, o governo estará cada vez mais se concentrando “em grupos de pessoas que demoram para alcançar”, melhorando o acesso por meio dos parceiros do programa federal de farmácia e por consultas diretas.

"O ritmo das vacinações está diminuindo agora que a maioria dos adultos americanos tomou sua primeira dose. Mas ainda estamos vacinando milhões de americanos todos os dias", disse Biden, acrescentando que nos últimos 10 dias 1 em cada 10 adultos nos EUA tomou uma dose da vacina contra a Covid-19. 

Haverá também esforços para fortalecer a confiança na vacina por meio de divulgação de propagandas educativas. Haverá $ 250 milhões em financiamento para divulgação de organizações comunitárias, além de $ 130 milhões em financiamento para organizações locais e nacionais que trabalham na divulgação de comunidades carentes.

O governo também estará “reforçando” sua atuação nas comunidades rurais, disse o representante da Casa Branca, incluindo o envio de vacinas diretamente para clínicas de saúde rurais.

Biden também tratará da autorização de uso de emergência (EUA) esperada da Food and Drug Administration dos EUA para a vacina Pfizer para adolescentes de 12 a 15 anos de idade. Estender a pessoas nesta faixa etária abriria a elegibilidade para a vacina Covid-19 a mais 5% da população dos EUA.

Biden reconhece que será difícil convencer todos a se vacinarem

O presidente Biden reconheceu que será difícil convencer todos os americanos a se vacinarem, no entanto, ele disse que espera que esses indivíduos sejam convencidos a fazê-lo, reconhecendo o risco que representam para os outros se não tomarem a vacina.

“Nós sabemos que vamos chegar a um lugar onde existem os céticos ou as pessoas que simplesmente são, eu não quero dizer preguiçosos, apenas não temos certeza de como chegar onde eles querem ir. Vai ser difícil”, disse Biden respondendo a uma pergunta sobre o quão difícil será a próxima fase no país.

“Nós vamos continuar. E eu acho que no final do dia, a maioria das pessoas ficará convencida ao pensar que o fato de não conseguirem a vacina pode fazer com que outras pessoas adoeçam e talvez morram”, disse o presidente. 

Biden afirmou que está além de seu controle pessoal convencer todos os americanos a tomarem a vacina, enquanto o esforço logístico para criar o suprimento da vacina era algo que ele ainda controlava, por isso essa nova fase será mais difícil.