Estados Unidos atraem turistas para tomar vacina contra a Covid-19

Nova York e Orlando oferecem imunizantes contra a doença para quem vem de outros países

Heloisa Villela e João Venturi Da CNN, em São Paulo
15 de maio de 2021 às 16:51

A busca pela imunidade contra a Covid-19 tem criado o chamado "Turismo da vacina", para quem tem condições de viajar para os Estados Unidos na tentativa de ser vacinado. 

A prefeitura de Nova York decidiu vacinar quem aparecer na cidade, vindo de outros estados do país ou do exterior, o que gerou uma fila de turistas. O idioma predominante é o espanhol, mas até turcos apareceram para serem imunizados.

Com as fronteiras internacionais flexibilizando o turismo, os Estados Unidos têm sido o destino de muitos brasileiros, que buscam aliar lazer com a vacinação. O país já imunizou praticamente toda a população adulta e agora vê com bons olhos a chegada de estrangeiros, que vão ajudar a estimular a economia.

Estados Unidos atraem turistas para tomar vacina contra a Covid-19 (15.Mai.2021)
Foto: Reprodução/CNN

 

Os brasileiros também tentam aproveitar.  O técnico de som Victor Almeida tem 27 anos e está de malas prontas para os Estados Unidos. Embora vá a trabalho, aproveitará a viagem para se vacinar contra o coronavírus. "Aqui no Brasil ainda vai demorar, pelo que vi: maio do ano que vem, no mínimo. Eu me sinto muito mais seguro sabendo que a galera está mais vacinada lá", afirma.

Há centros de vacinação ambulantes pelos principais pontos turísticos de Nova York. A cidade ainda vai oferecer sete dias de metrô gratuito para quem for imunizado nas estações do transporte coletivo.

Em Orlando, na Flórida, a vacinação para turistas já começou. A família do empresário Gabriel Hocca, por exemplo, já foi quase toda vacinada. "Tomei a da Pfizer, minha mulher também, minha filha de 12 anos tomou ontem e agora só falta meu filho de 9 anos", explica.

O presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Roberto Nedelciu, conta que a procura por passagens aéreas para os Estados Unidos vem crescendo, mesmo com o dólar super valorizado diante do real e com os preços altos, já que no roteiro está incluída ainda uma parada obrigatória no México por 15 dias antes do destino final.