Índia evacua milhares de pessoas na costa oeste enquanto ciclone avança

Ciclone que matou pelo menos seis pessoas deve atingir o continente na manhã de terça-feira

Reuters
16 de maio de 2021 às 18:04 | Atualizado 18 de maio de 2021 às 00:57

 

A Índia está evacuando milhares de pessoas de áreas baixas ao longo de sua costa oeste, já que um poderoso ciclone que matou pelo menos seis pessoas deve atingir o continente na manhã de terça-feira no estado de Gujarat.

O ciclone Tauktae, que se formou no mar da Arábia, já trouxe fortes chuvas e ventos que danificaram casas e arrancaram árvores em partes do oeste e do sul da Índia.

"É muito provável que se intensifique ainda mais durante as 24 horas, e se mova para o norte-noroeste e alcance a costa de Gujarat na noite de 17 de maio", disse o Departamento Meteorológico da Índia em um comunicado.

O ciclone deverá atravessar Gujarat com rajadas de vento de até 175 km / h (109 mph).

Quase 150.000 pessoas serão removidas de vilas e áreas baixas perto da costa e instruções foram emitidas para concluir o processo de evacuação até a noite de domingo, disse o governo de Gujarat em um comunicado.

 

Enquanto o ciclone se movia para o norte, pelo menos seis pessoas foram mortas nos estados ocidentais de Goa e Karnataka, de acordo com autoridades e declarações.

Mais ao sul, 31 barcos registrados no estado de Tamil Nadu estão desaparecidos, disse um oficial da guarda costeira à Reuters.

A agência meteorológica também alertou que pode haver inundação de rotas de fuga. A interrupção dos serviços ferroviários também era esperada até 21 de maio.

O Comitê Nacional de Gestão de Crises também presidiu uma reunião com diferentes estados no domingo e disse que cerca de 80 equipes de gestão de desastres foram implantadas em diferentes estados.

Equipes de resgate e socorro do exército, marinha e guarda costeira, além de navios e aeronaves, também foram implantadas.

"Todas as medidas estão sendo tomadas para evacuar as pessoas nas áreas afetadas pelo ciclone, de modo a garantir a perda zero de vidas", disse o governo em um comunicado.

Vacinações suspensas

Em Gujarat, o ciclone também representará desafios para a administração estadual que está lidando com uma alta carga de casos de pacientes com COVID-19.

O ministro-chefe de Gujarat, Vijay Rupani, pediu às autoridades que garantam que o fornecimento de eletricidade aos hospitais COVID-19 e outras instalações médicas não seja interrompido e que o fornecimento de oxigênio seja mantido, disse o governo estadual. As vacinações também foram suspensas pelos próximos dois dias.

No estado vizinho de Maharashtra, o governo transferiu pacientes do Covid-19 internados em centros improvisados na capital do estado, Mumbai, para outros hospitais conforme o ciclone avança em direção a Gujarat, disse o gabinete do ministro-chefe.

Gujarat também abriga grandes refinarias e portos que podem acabar no caminho da tempestade.

Todas as precauções necessárias estão sendo tomadas na refinaria de Jamnagar, o maior complexo de refinaria de petróleo do mundo, de propriedade da Reliance Industries, disse um porta-voz da empresa.

As operações no porto de Mundra, o maior porto privado da Índia, em Gujarat continuavam normalmente, disseram duas autoridades no porto à Reuters na manhã de domingo.

"Estamos observando a situação e tomaremos as medidas necessárias", disse um funcionário.

As autoridades do Porto de Kandla, o maior porto administrado pelo governo no país, disseram que medidas foram tomadas para evacuar cerca de 5.000 pessoas de áreas baixas.

“Já emitimos um comunicado e paramos de levar embarcações para dentro. Não haverá atracação amanhã de manhã e todas as embarcações serão enviadas para o alto mar”, S.K. Mehta, presidente da Kandla Port, disse.

Ciclone Tauktee já provocou fortes chuvas e ventos que danificaram casas na Índia
Foto: Reprodução/Reuters