Zoológico de Berlim descobre que pais de filhote de urso polar são irmãos

Testes genéticos comprovaram pais de ursa polar bebê Hertha

Jack Guy, da CNN
19 de maio de 2021 às 17:25 | Atualizado 19 de maio de 2021 às 17:30
A ursa polar Hertha ao lado da mãe, Tonja, no zoológico de Berlim
A ursa polar Hertha ao lado da mãe, Tonja, no zoológico de Berlim
Foto: Paul Zinken/Getty Images

Testes genéticos revelaram que uma ursa polar bebê do zoológico Tierpark, em Berlim, na Alemanha, é filha de irmãos. 

Um erro administrativo fez com que outra ursa polar, Tonja, que nasceu no zoológico de Moscou, fosse listada como filha dos pais errados, disse uma porta-voz do Tierpark Berlin à CNN nesta quarta (19). 

Tonja recebeu os documentos de outra ursa polar que nasceu no zoo de Moscou dois dias depois, mas, na verdade, ela é filha dos mesmos pais que Wolodja, um urso polar com quem ela acasalou em Berlim. O par gestou Hertha, que nasceu em dezembro de 2018. 

As suspeitas surgiram quando documentos encontrados no zoo de Moscou listaram uma data de nascimento diferente para Tonja, e os testes genéticos provaram que ela e Wolodja são irmãos. 

"Isso foi um grande choque para nós", disse a porta-voz, acrescentando que o zoo de Moscou foi muito transparente e informou os colegas em Berlim quando os documentos foram encontrados. 

"Esse foi um erro infeliz", disse. 

Os ursos são parte do Programa Europeu de Espécies Ameaçadas (EEP) de procriação de ursos polares, que trabalha para manter a diversidade genética de ursos polares em cativeiro. 

A procriação entre familiares reduz a diversidade genética, que é "um fator crucial para a sobrevivência a longo prazo da espécie", de acordo com a Associação Europeia de Zoos e Aquários. 

"Este erro sério é um atraso lamentável para o trabalho responsável do Programa Europeu de Espécies Ameaçadas", disse o diretor do zoo de Berlim, Andreas Knieriem, em nota. "Agora esse assunto deve ser para aprender com os erros e colocar nosso trabalho em todas as áreas em uma base ainda mais científica". 

Não é provável que esse tipo de confusão aconteça novamente, já que é improvável que haja dois casais no mesmo zoo, disse a porta-voz. Além disso, todos os animais que nascem no zoo de Berlim recebem um microchip que contém as informações de identificação, incluindo a filiação. 

À luz dessa descoberta, nem Tonja, nem Hertha terão bebês num futuro próximo, porque a linhagem familiar delas está melhor representada na população de ursos em cativeiro do que se pensava anteriormente, disse a porta-voz. 

Porém, há chance de que ambas procriem no futuro, acrescentou. "Nossa missão é manter a diversidade genética tão grande quanto possível", disse a porta-voz. 

Hertha é uma "ursa feliz e saudável" que vai continuar no zoo ao lado da mãe, acrescentou. Wolodja já se mudou para um zoo diferente na Holanda. 

Tonja também deu à luz a um bebê chamado Fritz em 2016, mas ele morreu quatro meses depois por uma inflamação no fígado. Fritz também era filho de Wolodja, mas os especialistas disseram ser muito improvável que a consanguinidade fosse a causa da morte, disse a porta-voz. 

Ursos polares estão listados como "vulneráveis" pela União Internacional pela Conservação da Natureza (IUCN), que estima que haja de 22 mil a 31 mil espécimes na natureza. 

A organização britânica Bear Conservation estima que haja mais de 300 ursos polares em cativeiro ao redor do mundo. 

(Texto traduzido, leia o original em inglês)