Clima extremo mata 21 corredores de ultramaratona em montanha na China

Chuva congelante, granizo e ventos fortes atingiram corredores que não estavam preparados para condições climáticas de frio extremo

Jenni Marsh, da CNN
23 de maio de 2021 às 01:03 | Atualizado 23 de maio de 2021 às 15:04

 

Vinte e um corredores de ultramaratona morreram depois que condições climáticas extremas atingiram uma corrida de montanha de 100 quilômetros no noroeste da China.

A maratona da montanha Huanghe Shilin, em alta altitude, começou na manhã de sábado (22), em um dia ensolarado. Mas, por volta das 13h00, horário local, as condições meteorológicas mudaram, com chuva congelante, granizo e ventos fortes açoitando os corredores no condado de Gansu, de acordo com o jornal estatal Global Times.

Clima extremo matou 21 corredores na montanha cross-coutntry, perto da cidade de Baiyin, no noroeste da China
Foto: Reprodução CNN/ Google Earth

Conforme as temperaturas caíram na Floresta de Pedra do Rio Amarelo, corredores começaram a relatar hipotermia, enquanto outros desapareceram.

 Os organizadores da maratona cancelaram a corrida e lançaram uma equipe de busca de 1.200 pessoas para vasculhar o terreno complicado. A operação de busca continuou depois de escurecer.

A maioria dos competidores usava shorts e camisetas finas, particularmente inadequados para o frio que se instalou.

Um participante disse à publicação local Red Star News: "Em um ponto, eu não conseguia sentir meus dedos (porque estava muito frio). Ao mesmo tempo, minha língua parecia congelada também."

Ele disse que decidiu abandonar a corrida. "Eu recuei até a metade da montanha e entrei em uma cabana de madeira na direção de um resgatador. Já havia cerca de mais 10 corredores que desceram mais cedo e esperamos pelo resgate na cabana por cerca de uma hora. Eventualmente, cerca de 50 corredores vieram e se abrigaram na cabana".

Na manhã de domingo (23), 151 dos 172 participantes da corrida foram confirmados em segurança, com outros oito no hospital. Porém, 21 foram encontrados mortos, de acordo com o Diário do Povo, administrado pelo Estado.

A distância da corrida de 100 quilômetros foi mais que o dobro de uma maratona padrão.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler a versão em inglês)