Israel vai acabar com restrições contra Covid-19 após sucesso da vacinação

O país relatou apenas 12 novos casos do vírus no último sábado, muito abaixo do pico diário de mais de 10 mil em janeiro

Reuters
23 de maio de 2021 às 17:07 | Atualizado 23 de maio de 2021 às 17:18
Israel retira restrições contra Covid-19
Israel retira restrições contra Covid-19; na foto, clientes em restaurante de Tel Aviv (21.abr.2021)
Foto: Mostafa Alkharouf/Anadolu Agency via Getty Images

Israel encerrará restrições locais para conter a Covid-19 após um programa bem-sucedido de vacinação ter quase eliminado novas infecções, disse o Ministério da Saúde do país neste domingo (23).

Com a maioria da população tendo recebido a vacina Pfizer-BioNTech, e cerca de 92% daqueles com 50 anos ou mais tendo sido inoculados ou se recuperado, Israel tem gradualmente reaberto sua economia após três bloqueios.

O país relatou apenas 12 novos casos do vírus no sábado, abaixo de um pico diário de mais de 10 mil em janeiro.

 

Restrições em atividades de alto risco e limites de quantas pessoas podem se reunir em uma área específica ainda vigoram, com um “Passe Verde” emitido pelo governo que indica imunidade pós-vacinação ou recuperação da Covid-19 permitindo maior liberdade.

Mas o ministro da Saúde, Yuli Edelstein, disse no domingo que não estenderá o arranjo, o que significa que as restrições e o sistema Green Pass serão revogados a partir do início de junho.

"A economia e os cidadãos de Israel terão espaço extra para respirar", disse ele, mas também alertou que as restrições podem ser reestabelecidas se a situação mudar.

Israel ainda manterá suas fronteiras fechadas para a maioria das viagens, embora tenha começado a permitir a entrada de pequenos grupos de turistas vacinados. O Ministério da Saúde também vai reexaminar a obrigatoriedade do uso de máscaras faciais em espaços fechados.