Boris Johnson diz que 'ações de Belarus terão consequências'

O primeiro-ministro britânico viu o vídeo gravado pelo jornalista Roman Protasevich, detido em Minsk, e afirmou que é 'profundamente angustiante'

Reuters
25 de maio de 2021 às 09:15 | Atualizado 25 de maio de 2021 às 15:18
Boris Johnson, premiê do Reino Unido
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson
Foto: Frank Augstein - 03.mar.2020/ Reuters

Belarus enfrentará as consequências por deter o jornalista dissidente Roman Protasevich, disse o primeiro-ministro britânico Boris Johnson nesta terça-feira (25). Para Johnson, o vídeo gravado por Protasevich é "profundamente angustiante".

"O vídeo de Roman Protasevich é profundamente angustiante de ser visto. Como jornalista e apaixonado pela liberdade de expressão, apelo para sua libertação imediata", disse Johnson em um tuíte.

"As ações de Belarus terão consequências", completou o primeiro-ministro britânico. 

Ainda nesta terça, a líder da oposição de Belarus, Sviatlana Tsikhanouskaya, disse que não havia dúvidas de que Protasevich havia sido torturado. Ela também pediu sanções mais duras contra o país.

Em um vídeo postado nesta segunda-feira (24), Protasevich, detido quando um avião da Ryanair foi forçado a pousar em Minsk, diz que está bem de saúde.

Nas imagens, ele aparece vestindo um moletom escuro e com as mãos firmemente cruzadas sobre a mesa, afirma que está em uma prisão em Minsk e nega ter problemas cardíacos relatados por algumas pessoas nas redes sociais. Ele também parece ter uma pequena mancha preta na testa.

No vídeo, Protaservich também diz que atuou na organização de protestos em massa em Minsk no ano passado. Os comentários foram imediatamente rejeitados por seus aliados como tendo sido feitos sob coação.

(Reportagem de Alistair Smout; editado por Michael Holden)