Espanha reabre fronteira para turistas vacinados; brasileiros não foram inclusos

Espanhóis dizem que restrições para turistas brasileiros têm o objetivo de evitar a transmissão de novas variantes da Covid-19

Flavia Duarte, da CNN em Londres*
07 de junho de 2021 às 09:08 | Atualizado 07 de junho de 2021 às 18:56

 

A Espanha, gigante do turismo, abriu suas portas para permitir que pessoas de qualquer parte do mundo vacinadas contra a Covid-19 entrem no país a partir de segunda-feira (7), na esperança de impulsionar a recuperação do devastado setor turístico. Os brasileiros, no entanto, seguem com restrições de entrada no país.

O segundo país mais visitado do mundo antes da pandemia, o turismo estrangeiro na Espanha despencou 80% no ano passado, já que as restrições praticamente paralisaram as viagens de lazer, deixando suas praias, palácios e hotéis quase desertos.

A entrada é permitida a viajantes vacinados, independentemente de seu país de origem, principalmente dos Estados Unidos.

Na manhã de segunda-feira, a atividade no aeroporto Adolfo Suarez Madrid-Barajas ainda era baixa em comparação com o fluxo frenético de turistas antes da crise da Covid-19.

"Os controles aqui com o formulário que preenchemos online foram muito rápidos. Não posso reclamar. Se você preencheu bem as informações e tem a vacina e um teste de PCR, não deve ter nenhum problema. Acabei de percorrer sem problemas ", disse Carla Grahuer de Israel.

Desde 24 de maio, a Espanha permite que turistas de 10 países fora da UE considerados de baixo risco entrem sem um teste PCR negativo para coronavírus.

A Grã-Bretanha, maior mercado espanhol para turistas estrangeiros, faz parte da lista, assim como Austrália, Nova Zelândia e Israel, entre outros.

A Espanha foi uma das nações mais afetadas pela pandemia da Europa, registrando mais de 78.000 mortes por coronavírus e 3,6 milhões de casos.

Mas as taxas de infecção caíram e as vacinações estão progredindo rapidamente, permitindo que a maioria de suas regiões cancele o toque de recolher.

Brasil de fora

Um dos critérios definidos pelo governo de Pedro Sánchez ao aceitar turistas de fora da União Europeia é que todos estejam completamente imunizadas com uma das vacinas aceitas pela Agência Europeia de Medicamentos ou pela Organização Mundial de Saúde, que são: AstraZeneca, Pfizer, Moderna, Janssen e as chinesas Sinopharm e Coronavac. De acordo com este critério, os brasileiros estariam, portanto, incluídos. No entanto, o país deliberou que a entrada de pessoas vindo tanto do Brasil quanto da África do Sul continue proibida para se evitar a transmissão de novas variantes da Covid-19.

Além disso, o certificado de vacinação deve conter as informações pessoais dos viajantes e dados sobre a aplicação da vacina, especificando o laboratório, a quantidade de doses e a data em que foi administrada. É necessário que o documento esteja nos idiomas espanhol, francês, alemão ou inglês.

*Com informações da Reuters