EUA anunciam doação de 500 milhões de doses da Pfizer a 92 países pobres

Brasil não está entre os países contemplados pela doação; informação foi dada pela Casa Branca nesta quinta-feira (10)

Reuters
10 de junho de 2021 às 09:09 | Atualizado 10 de junho de 2021 às 13:41

Os Estados Unidos doarão 500 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 para 92 países de baixa e média renda, de acordo com um comunicado do governo Biden nesta quinta-feira (10). Ainda nesta quarta-feira (9), o governo dos Estados Unidos já havia anunciado a doação das 500 milhões de doses de vacina, porém sem revelar quais países seriam beneficiados pela iniciativa.

O presidente Joe Biden deve anunciar a decisão na cúpula do G7 na Cornualha, Inglaterra, ainda nesta semana. Ele embarcou para uma missão de oito dias na Europa e seu primeiro compromisso oficial será a participação na cúpula. O Brasil não está entre os países beneficiados pela doação. 

Segundo um comunicado da organização internacional por vacinas Gavi, 78 países já manifestaram interesse por escrito no recebimento dos imunizantes que serão distrubuídos por meio do consórcio Covax Facility, a iniciativa internacional de vacinas. 

"Esses países terão recursos limitados para acessar as vacinas contra a Covid-19. É nosso dever apoiá-los. Sem este apoio, a maioria da população mundial continuará a sofrer com esta doença, mesmo depois de desenvolvermos uma ferramenta para combatê-la. Agora podemos impedir que isso aconteça ”, disse a presidente do conselho, Ngozi Okonjo-Iweala. 

A doação faz parte de um esforço dos Estados Unidos para se tornarem um ator central na vacinação de outras nações. Informações iniciais apontam que cerca de 200 milhões de doses serão distribuídas em 2021 e as outras 300 milhões serão distribuídas no primeiro semestre de 2022.

O principal conselheiro de Biden para assuntos relacionados à Covid-19, Jeff Zients, tem trabalhado no acordo ao longo do último mês, disse uma fonte próxima ao tema. A lista das 92 economias elegíveis para o recebimento das doações inclui todas as economias com Renda Nacional Bruta (GNI, na sigla em inglês) per capita abaixo de US $ 4.000 e outras economias elegíveis de acordo com Associação de Desenvolvimento Internacional (IDA), do Banco Mundial.

Doses da vacina Pfizer começaram a ser distribuídas no Brasil no início de maio
Brasil não está entre os países que receberão doses da vacina Pfizer doadas pelos EUA
Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

Veja quais serão os países beneficiados pela doação de doses dos EUA:  

Baixa renda: 

Afeganistão, Benin, Burkina Faso, Burundi, República Centro-Africana, Chade, Congo, Eritreia, Etiópia, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Haiti, Coreia, Libéria, Madagascar, Malawi, Mali, Moçambique, Nepal, Níger, Ruanda, Serra Leoa, Somália, Sudão do Sul, Síria, Tajiquistão, Tanzânia, Togo, Uganda, Iêmen.

Renda média-baixa: 

Angola, Argélia, Bangladesh, Butão, Bolívia, Cabo Verde, Camboja, Camarões, Comores, Congo, Costa do Marfim, Djibouti, Egito, El Salvador, eSwatini, Gana, Honduras, Índia, Indonésia, Quênia, Kiribati, República do Quirguistão, Laos, Lesoto, Mauritânia, Micronésia, Moldávia, Mongólia, Marrocos, Mianmar, Nicarágua, Nigéria, Paquistão, Papua-Nova Guiné, Filipinas, São Tomé e Príncipe, Senegal, Ilhas Salomão, Sri Lanka, Sudão, Timor-Leste, Tunísia, Ucrânia, Uzbequistão, Vanuatu, Vietnã, Cisjordânia e Gaza, Zâmbia, Zimbábue.

Demais países elegíveis: 

Dominica, Fiji, Grenada, Guiana, Kosovo, Maldivas, Ilhas Marshall, Samoa, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Tonga, Tuvalu.