Alemanha: obras de arte do século 17 são encontradas em lixo à beira da estrada

Obras são de Pietro Bellotti e Samuel van Hoogstraten, conceituados artistas italiano e holandês, respectivamente

Sheena McKenzie, da CNN
19 de junho de 2021 às 16:26 | Atualizado 19 de junho de 2021 às 16:30
Divulgação
Avaliação inicial de um especialista em arte concluiu que as pinturas provavelmente são obras originais
Foto: Divulgação/Polícia de Colônia

A polícia da Alemanha está buscando informações sobre como duas pinturas originais de artistas europeus, do século 17, foram parar em uma lixeira à beira de uma estrada no sudeste do país.

As pinturas a óleo e emolduradas foram encontradas por um homem de 64 anos em uma estação de serviço rodoviária na região da Baviera, no mês passado. O homem entregou as pinturas à polícia na cidade de Colônia, no oeste do país, informou o departamento de polícia.

Os policiais lançaram um apelo ao dono das pinturas. Uma avaliação inicial de um especialista em arte concluiu que as pinturas provavelmente são obras originais, disse a polícia.

Uma das pinturas é um autorretrato sorridente do artista italiano Pietro Bellotti, datado de 1665.
Bellotti é mais conhecido por pintar retratos. De acordo com a Galleria Canesso, na Suíça, o artista "trabalhou para famílias muito importantes em Veneza e além", incluindo patronos como o cardeal Ottoboni e o governador de Milão.

A outra pintura é de um menino sorridente com um boné vermelho, data desconhecida, do artista holandês Samuel van Hoogstraten.

Hoogstraten foi um pintor e escritor que se formou com Rembrandt em Amsterdã, de acordo com a "Leiden Collection", uma das maiores coleções particulares de obras da Idade de Ouro Holandesa. Na última parte do século 17, a elite de Haia "fez fila para pousar" para os retratos de Hoogstraten, afirmou a instituição de Leiden.

O artista também escreveu uma "Introdução ao Ensino Médio da Arte da Pintura", que foi publicada no ano de sua morte, em 1678. Inclui reminiscências de sua estadia no estúdio de Rembrandt e é o que a National Gallery do Reino Unido chamou de "uma fonte valiosa de informações sobre as opiniões de Rembrandt sobre a pintura".

(Texto traduzido, leia original em inglês aqui)