Papa Francisco anda e lê jornais enquanto se recupera de cirurgia, diz Vaticano

Segundo Vaticano, o pontífice "tem progresso pós-operatório regular e os exames de acompanhamento de rotina estão bons"

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo
06 de julho de 2021 às 08:16 | Atualizado 06 de julho de 2021 às 10:01
Papa Francisco celebra missa de Domingo de Ramos
Papa Francisco celebra missa de Domingo de Ramos (28.mar.2021)
Foto: Reprodução / CNN

 O Papa Francisco se recupera bem da cirurgia a que foi submetido no domingo (4) em Roma, na Itália, já conseguindo caminhar, comer e até ler jornais, informou o Vaticano nesta terça-feira (6).

Francisco foi operado para conter uma diverticulite (inflamação no cólon), que durou três horas, no Hospital A. Gemelli, em Roma. Boletim médico divulgado na segunda-feira (5) informou que o pontífice deverá permanecer internado por sete dias.

Segundo Matteo Bruni, diretor da sala de Imprensa da Santa Sé, “sua Santidade, o Papa Francisco, descansou bem durante a noite. Esta manhã ele tomou café da manhã, leu alguns jornais e se levantou para caminhar. O progresso pós-operatório está regular. Os exames de acompanhamento de rotina estão bons”, declarou Bruni com base nas indicações dos médicos que cuidam do pontífice.

A diverticulite surge na maioria dos casos após os 50 anos e está relacionada a fraqueza na parede intestinal e alimentação com poucas fibras, segundo especialistas.

Histórico de comorbidades

No dia 14 de março de 2013, um dia após ter se tornado Papa, o então porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, confirmou que parte de um dos pulmões de Francisco havia sido removida, devido a uma grave pneumonia que o acometeu aos 21 anos.

Em 21 de outubro de 2015, o Vaticano negou rumores sobre um suposto tumor cerebral benigno encontrado no pontífice argentino, conforme publicado pela mídia italiana.

No mesmo ano, com problemas no quadril e dores nas costas, o papa passou a fazer sessões regulares de fisioterapia, relatou à época o porta-voz do Vaticano.

Em Roma, em 2017, o pontífice deu detalhes da operação no pulmão a um jornalista argentino, e também relatou que havia sido submetido a uma cirurgia na vesícula biliar, quando já era superior provincial dos jesuítas.

Ele também relatou um problema cardíaco em 2004 e disse que, como seu pai, foi diagnosticado com esteatose hepática (gordura no fígado), que superou com uma dieta específica que também o fez perder peso.

Francisco também explicou que tem uma estreiteza no espaço intervertebral entre a quarta e a quinta vértebras lombares, e entre esta e o sacro, e que sofre de pés chatos, razão pela qual às vezes é visto andando "como uma galinha choca".

O pontífice argentino ainda relatou que fez uma cirurgia de catarata em 2019.

*Com informações da Reuters.

Foto: Hospital Gemelli de Roma, onde papa Francisco está internado/Divulgação