Covid-19: Biden diz que ele e primeira-dama receberão dose de reforço da vacina

Plano dos Estados Unidos é começar essa aplicação a partir do dia 20 de setembro para quem tomou a vacina da Pfizer ou da Moderna

O presidente dos EUA, Joe Biden, antes da Cúpula do G7
O presidente dos EUA, Joe Biden, antes da Cúpula do G7 Foto: Joe Giddens/ Getty Images

João de Mari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse que ele e a primeira-dama Jill Biden vão receber uma terceira dose da vacina contra Covid-19 para aumentar sua imunidade contra o novo coronavírus.

“Nós vamos tomar as doses de reforço”, afirmou Biden à ABC News em uma entrevista gravada na quarta-feira (18) e transmitida nesta quinta-feira (19)

O anúncio do presidente foi feito no dia em que autoridades de saúde norte-americanas divulgaram o plano de disponibilização de terceiras doses de reforço das vacinas contra a Covid-19 para adultos nos EUA a partir de 20 de setembro.

“Estamos preparados para oferecer doses de reforço para todos os americanos a partir da semana de 20 de setembro e começando 8 meses após a segunda dose dos indivíduos”, diz comunicado divulgado na quarta-feira (18).

O documento é assinado diretora do Controle e Prevenção de Doenças dos (CDC), Rochelle Walensky, e a Comissária em exercício da FDA, Janet Woodcock.

Biden defende aplicação da 3.ª dose

Na entrevista divulgada nesta quinta (19), Biden ressaltou que ele e sua esposa receberam a primeira dose da vacina da Pfizer em dezembro do ano passado, ainda no início da imunização nos Estados Unidos.

Isso porque, as doses de reforço iniciais estão previstas para as vacinas da Pfizer/BioNTech e Moderna, segundo comunicado do governo norte-americano. 

Autoridades, no entanto, observaram no comunicado que eles preveem que o reforço provavelmente será necessário também para quem recebeu inicialmente a vacina Johnson & Johnson.

“A administração da vacina J&J só começou nos EUA a partir de março de 2021, e esperamos mais dados sobre a J&J nas próximas semanas”, diz trecho do comunicado.

Na quarta-feira (18), Biden afirmou que discorda de líderes mundiais que dizem que outras nações precisam receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 antes dos americanos tomarem a terceira. 

Segundo autoridades de Saúde, o plano dos Estados Unidos é começar essa aplicação a partir do dia 20 de setembro para quem tomou a vacina da Pfizer ou da Moderna e só se qualifica quem completou o ciclo vacinal oito meses antes. 

A declaração do presidente foi alvo de críticas. A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, por exemplo, disse que as estatísticas não indicam a necessidade de uma terceira dose.

(Com informações da Reuters e Heloisa Villela).

Mais Recentes da CNN