Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    A horas da posse, seguidores de Milei fazem “velório” do Banco Central e do peso argentino

    Economista ultra libertário que foi eleito com 55% dos votos e toma posse como novo presidente do país neste domingo, promete fechar, nos próximos anos, a entidade financeira

    Seguidores de Milei fazem “velório” do Banco Central e do peso argentino
    Seguidores de Milei fazem “velório” do Banco Central e do peso argentino Reprodução/X

    Luciana Taddeoda CNN

    Buenos Aires

    Velas e coroas de flores no formato das letras BCRA (Banco Central da República Argentina) marcaram, na noite deste sábado (9), um “velório” do Banco Central, organizado por seguidores do presidente eleito da Argentina, Javier Milei, na porta da entidade financeira, no centro de Buenos Aires.

    O economista ultra libertário que foi eleito com 55% dos votos e toma posse como novo presidente do país neste domingo, promete fechar, nos próximos anos, a entidade financeira.

    Segundo ele, o Banco Central é responsável pela inflação e é utilizado por políticos para “roubar dos argentinos”.

    Diante da entidade financeira, os presentes cantaram o hino nacional do país e distribuíram panfletos com “avisos fúnebres” do peso argentino, do Banco Central e dos diferentes tipos de câmbio do dólar no país.

    “Com dor e tristeza hoje nos despedimos de você. Foram grandes as alegrias que você nos deu durante os anos 1990”, dizia sobre a moeda argentina, em referência à década em que o peso argentino foi mantido artificialmente no mesmo valor que a moeda norte-americana.

    Uma das promessas de Milei é dolarizar a economia argentina em até dois anos.

    “Com pesar nos despedimos do Banco Central Argentino, instituição marcada por políticas intervencionistas e emissões inflacionárias. Seu falecimento foi oficializado pelo resultado eleitoral de 19 de novembro de 2023 [dia da vitória de Milei no segundo turno]. (…) Descanse em paz, Banco Central Argentino”.