Ação humana é a culpada pelo aumento de temperatura no planeta, diz especialista

À CNN, a vice-presidente do IPCC, Thelma Krug, disse que Brasil deve ser afetado de formas diferentes pelo aquecimento

Ilustração do planeta Terra
Ilustração do planeta Terra Reprodução/Nasa

Amanda GarciaBruna Salesda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Na semana passada, um estudo da Nasa apontou que o ano de 2021 foi o sexto mais quente da história, enquanto uma outra pesquisa do Copérnico, serviço de mudança climática da União Europeia, mostrou que foi o quinto ano.

Na avaliação da vice-presidente do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), Thelma Krug, a questão climática está ficando “cada vez mais grave.”

Em entrevista à CNN, ela atribui o aumento da velocidade da temperatura global de superfície à ação humana. “Isso é causado pelo ser humano, em grande parte pelas emissões de gases de efeito estufa. As atividades humanas estão de forma inequívoca provocando esse aumento de temperatura.”

Segundo Thelma, é possível frear o aquecimento global, “mas não reverte”. Ela destaca que ele traz consequências desastrosas, como o aumento de temperatura do oceano e consequente aumento do nível do mar.

A vice-diretora do IPCC demonstrou preocupação, no futuro, com o agronegócio brasileiro. “O Centro-Oeste do país terá diferentes padrões de precipitação” e isso trará mudanças no plantio e colheita. Além disso, cada região brasileira deve ser afetada de maneiras diferentes pelo aquecimento do planeta.

Thelma reforçou que a contenção do aquecimento global “não pode ficar só na mão dos governantes”. “O cidadão comum tem papel importante de pressionar governos a terem políticas públicas mais condizentes com o Acordo de Paris, por exemplo, para minimizar o risco de impacto.”

Mais Recentes da CNN