Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    África do Sul e Chade pedem para diplomatas retornarem de Israel em meio à guerra no Oriente Médio

    Países demonstraram insatisfação com os desdobramentos do conflito; Ministério das Relações Exteriores sul-africano pediu "cessar-fogo imediato"

    Palestinos procuram por vítimas em escombros após ataque de Israel em Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza
    Palestinos procuram por vítimas em escombros após ataque de Israel em Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza 26/10/2023 REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

    David McKenzieSarah DeanJoseph AtamanMaya Szanieckida CNN

    A África do Sul e o Chade anunciaram que vão chamar de volta diplomatas de Israel para “consulta” em resposta à guerra no Oriente Médio.

    “O governo sul-africano decidiu retirar todos os seus diplomatas em Tel Aviv para consulta”, disse o ministro Khumbudzo Ntshavheni nesta segunda-feira (6).

    O governo sul-africano disse à CNN que há três diplomatas em Israel que serão chamados de volta.

    “O Gabinete também notou os contínuos comentários depreciativos do embaixador israelense na África do Sul sobre aqueles que se opõem às atrocidades e ao genocídio do governo israelense”, declarou Ntshavheni, acrescentando que o papel do embaixador “está se tornando muito insustentável”.

    “Um genocídio sob a vigilância da comunidade internacional não pode ser tolerado”, afirmou Ntshavheni.

    O embaixador de Israel na África do Sul, Eliav Belotserkovsky, tem sido presença regular nos meios de comunicação sul-africanos nas últimas semanas.

    Em março, o parlamento da África do Sul aprovou uma resolução para diminuir seus laços com Israel. O governo sul-africano também foi fortemente formulado na sua condenação das operações de Israel em Gaza.

    “É um crime de guerra Israel atacar diretamente civis palestinos em hospitais, ambulâncias, escolas, prédios e em seus carros particulares”, disse o Ministério das Relações Exteriores no sábado (4).

    O ministério reiterou o apelo da África do Sul a um “cessar-fogo imediato”.

    Enquanto isso, o Chade chamou de volta o encarregado de negócios do país para Israel no sábado em reação ao conflito em Gaza, de acordo com uma publicação nas redes sociais do Ministério das Relações Exteriores do Chade.

    A decisão de retirar o diplomata sênior para consultas foi tomada em “indignação” com o conflito em curso, informou a Presidência do Chade nesta segunda-feira.

    “O Chade condena a perda de vidas humanas de muitos civis inocentes e apela a um cessar-fogo que conduza a uma solução duradoura para a questão palestina”, afirmou um porta-voz do governo.

    Veja também – Israel diz estar pronto para atacar túneis de Gaza

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original