Air France e Airbus serão julgadas na França por acidente do voo Rio-Paris

O acidente ocorreu em 1º de junho de 2009 e matou todas as 228 pessoas a bordo; tripulação não lidou corretamente com as leituras de perda de velocidade

Reuters

Ouvir notícia

 

A Air France e a Airbus irão a julgamento por causa de um acidente em um voo entre Rio de Janeiro e Paris em 2009 que matou 228 pessoas, determinou o Tribunal de Apelações de Paris nesta quarta-feira (12).

O veredicto reverte uma decisão de 2019 de não apresentar acusações contra nenhuma das empresas em reação à tragédia, na qual os pilotos perderam o controle do Airbus A330 depois que o gelo bloqueou sensores da aeronave.

Airbus e Air France disseram nesta quarta-feira (12) que planejam apelar do veredicto em uma instância superior. “A decisão do tribunal que acaba de ser anunciada não reflete de maneira nenhuma as conclusões da investigação”, disse a Airbus em um comunicado enviado por email.

A Air France “insiste que não cometeu nenhum erro criminoso no cerne deste acidente trágico”, disse um porta-voz da companhia aérea, parte do grupo Air France-KLM.

Em nota enviada à CNN, a Air France informou que tomou conhecimento da decisão do Tribunal de Apelações de Paris nesta quarta-feira (12). “A Air France reafirma sua confiança em todos os seus pilotos e tripulantes e reforça que a segurança de seus clientes e funcionários é sua prioridade absoluta. A empresa sempre se lembrará das vítimas desse terrível acidente”, diz a empresa. 

O voo Air France AF447 do Rio de Janeiro a Paris caiu no Oceano Atlântico em 1º de junho de 2009, matando todos a bordo.

Investigadores franceses descobriram que a tripulação não lidou corretamente com as leituras de perda de velocidade de sensores bloqueados por gelo e causou estol (perda de sustentação) ao manter o nariz da aeronave alto demais.

Avião Air France
Avião da Air France pousando
Foto: Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images

Mais Recentes da CNN